AICEP

AICEP acredita em “convergência” entre as partes na Autoeuropa

www.turbo_.ptAutoEuropa-635-bb7c951814726544604b2b9fe0eb63bb8f43639a-9db723a2157013caf00748907ea6f60511ef0427

O presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal disse que tem uma "perspetiva positiva" na Autoeuropa

O presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) disse esta quarta-feira que a entidade está a acompanhar a situação na Autoeuropa e que tem uma “perspetiva positiva” de que haverá “uma convergência entre as partes”.

Os trabalhadores da Autoeuropa contestam a obrigatoriedade de trabalhar ao sábado após a implementação do novo horário de laboração contínua, com três turnos diários de segunda a sábado.

Questionado sobre se a AICEP está a acompanhar a situação na Autoeuropa, durante um encontro com jornalistas para a apresentação do Plano Estratégico da entidade para o triénio 2015-2017, em Lisboa, Luís de Castro Henriques afirmou: “Estamos a acompanhar”.

“Acredito que vai haver uma convergência entre as partes, tenho uma perspetiva positiva”, disse, recordando que o investimento de quase 700 milhões de euros da Volkswagen “é estrutural e estruturante”.

“O tema laboral [da Autoeuropa] é intrínseco à empresa”, mas o que “acontecer nesta empresa” terá reflexo no setor, acrescentou.

Com o novo horário que a administração da Autoeuropa pretende colocar em prática a partir de novembro, os trabalhadores da fábrica passam a ter uma folga fixa ao domingo e uma folga rotativa nos outros dias da semana, o que significa que só terão dois dias de folga consecutivos quando a folga rotativa for ao sábado ou à segunda-feira.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
NOVA SBE, em Carcavelos.
(PAULO SPRANGER/Global Imagens)

Nova SBE: Pública, financiada por privados e aberta a todos

Fotografia: REUTERS/Henry Nicholls - RC122C9DD810

Cartas de Boris Johnson causam surpresa e perplexidade em Bruxelas

Fotografia: EPA/NEIL HALL

Brexit: Governo britânico reitera compromisso de cumprir saída a 31 de outubro

Outros conteúdos GMG
AICEP acredita em “convergência” entre as partes na Autoeuropa