Ainda não foi desta: Autoeuropa continua à espera de novo modelo

Presidente alemão, Joachim Glauck, durante a visita à Autoeuropa
Presidente alemão, Joachim Glauck, durante a visita à Autoeuropa

As expetativas eram elevadas e o momento era o ideal. Com a visita do presidente alemão a Portugal e à Autoeuropa, tudo indicava que iria ser anunciado o novo modelo para Palmela. Mas tal não sucedeu. A fábrica de Palmela vai continuar a aguardar um novo modelo, que vai ser anunciado ainda este ano.

Mesmo sem anunciar um novo automóvel, o grupo alemão deu um voto de confiança à unidade portuguesa. “A adaptação da Autoeuropa à plataforma MQB (Plataforma Modular Transversal) é um marco significativo e importante para o futuro da fábrica”, disse esta quarta-feira Michael Macht, administrador da empresa. “A modernização da gama de modelos associada a esta mudança assegura postos de trabalho a longo prazo”, garantiu.

A espera por um novo modelo teve início em 2010 quando António de Melo Pires assumiu a liderança da fábrica e declarou a ambição de trazer um novo modelo para Palmela.

“Neste momento pode chamá-lo um sonho, e vai ser um desafio”, dizia então o diretor-executivo. “A Volkswagen tem muitos modelos para lançar nos próximos anos”.

Ao longo dos últimos anos foram surgindo rumores sobre quais os modelos que poderiam vir a ser fabricados. Em 2008, a imprensa belga noticiou que a produção do Volkswagen Polo poderia ser transferida de Bruxelas para Palmela.

Mais tarde surgiram notícias que o mini-SUV Volkswagen Taigun poderia vir para Portugal. Recentemente foi apontado o nome do novo SUV T-Roc à Autoeuropa.

A Autoeuropa planeia investir
677 milhões de euros em Portugal até 2019, criando assim 500 novos postos de trabalho. A fábrica de Palmela produz atualmente quatro modelos: os monovolumes Seat Alhambra e Volkswagen Sharan, o
descapotável Eos e o coupé Scirocco, ambos da Volkswagen.

Leia também: Autoeuropa quer criar mais 500 postos de trabalho até 2019

O investimento de mais de 670 milhões de euros vai servir para dotar a Autoeuropa da tecnologia MQB, que vai permitir fabricar diferentes modelos a partir da mesma plataforma de produção, como explicou António de Melo Pires no final de março.

“A mais-valia deste investimento é de poder adaptar a fábrica para uma nova tecnologia de plataformas onde poderão vir a ser construídos modelos de uma nova geração, não só um, vários modelos podem ser adaptados”, afirmou então o diretor-executivo da Autoeuropa.

Em teoria, a fábrica de Palmela pode vir a receber a produção do Audi A3, o Volkswagen Golf, o Seat Leon e o Skoda Octavia, que são os atuais automóveis do grupo fabricados através da MQB.

No futuro, as novas gerações de modelos do grupo Volkswagen vão ser fabricados recorrendo a esta tecnologia, o que alarga o leque de oportunidades para a Autoeuropa: Volkswagen Polo, Golf, Passat, o Beetle; Audi A1, Q3, Q1, TT; Skoda Fabia, Superb; Seat Ibiza, Exeo.

À economia portuguesa resta agora aguardar por mais novidades na empresa responsável por 4% das exportações nacionais e que contribui com mais de 1% para o PIB português.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa (E), conversa com o ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno (D), durante o debate parlamentar de discussão na generalidade do Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), esta tarde na Assembleia da República, em Lisboa, 09 de janeiro de 2020. MIGUEL A. LOPES/LUSA

Subida do PIB em 2019 chega aos 2,2% com revisão nas exportações de serviços

Foto - Leonardo Negrao

Deco: seguros de saúde não cobrem coronavírus, seguros de vida sim

Foto: D.R.

Easyjet. Ligações de Portugal com Itália não serão afetadas, por enquanto

Ainda não foi desta: Autoeuropa continua à espera de novo modelo