Transportes Aéreos

Air France anuncia mais seis dias de greve de pilotos no início de maio

Fotografia: Christian Hartmann/Reuters
Fotografia: Christian Hartmann/Reuters

A transportadora aérea francesa considera que este anúncio "segue as tomadas de posição extremas de determinados dirigentes" dos sindicatos.

A Air France indicou esta quinta-feira que três sindicatos de pilotos anunciaram na quarta-feira mais quatro dias de greve no incío de maio (3, 4, 7 e 8 de maio), ignorando voluntariamente a consulta aos funcionários lançada pela direção.

Num comunicado divulgado esta manhã, a transportadora aérea francesa considera que este anúncio “segue as tomadas de posição extremas de determinados dirigentes” dos referidos sindicatos.

“Com esta decisão de relançar dias de greve suplementares, subindo o total para 15, eles escolhem por ainda mais em perigo a situação económica da companhia e ainda aumentam o risco de prejudicar profundamente a confiança e a fidelidade dos clientes”, refere a empresa no comunicado.

A Air France considera estes novos pré-avisos “incompreensíveis”.

Os funcionários da Air France podem, desde as 10:00 locais e até às 18:00 de 4 de maio, pronunciar-se sobre o acordo salarial proposto pela direção, adianta o comunicado da empresa.

O presidente da Air France, Jean-Marc Janaillac, pede “uma vez mais todas as desculpas aos clientes atingidos por estas greves” que considera “ainda mais incompreensíveis” quando decorre a consulta aos funcionários sobre o acordo salarial.

Entretanto, o primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, apoiou hoje o presidente da Air France, pela “decisão valente” de convocar a consulta sobre a proposta do acordo salarial, que inclui um aumento salarial de 2% este ano e de 5% nos três anos seguintes.

As greves destes três sindicatos de pilotos (SNPL, maioritário, Spaf e Alter) vão-se juntar a 11 dias de greve que se acumulam desde finais de fevereiro para exigir aumentos salariais.

O primeiro-ministro francês advertiu que se Janaillac não obtiver os resultados que espera e se demitir, então recomenda “a toda a gente para apertar o cinto de segurança porque as turbulências não serão mínimas”.

“Não estou seguro de que uma empresa na qual o seu responsável máximo se vai embora nestas condições estaria em boas condições para enfrentar o que vier depois”, adiantou Edouard Philippe, antes de pedir para que “cada um assuma as suas responsabilidades”.

A Air France afirma que perdeu cerca de 300 milhões de euros com a série de greves que se têm realizado desde há mais de dois meses.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Carlos Santos/Global Imagens)

Porto de Setúbal: Acordo garante fim da greve às horas extraordinárias

Fotografia: REUTERS/Mike Hutchings

Construção de casas novas caiu 80% em dez anos

Hotel Pestana Palace, em Lisboa.

Turismo com 51 milhões de dormidas até outubro

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Air France anuncia mais seis dias de greve de pilotos no início de maio