aviação

Alitalia cancela mais de 350 voos

Alitalia (JAVIER SORIANO / AFP)
Alitalia (JAVIER SORIANO / AFP)

Cancelamentos devem-se a pré-aviso de greve de trabalhadores de transporte aéreo entretanto cancelado devido ao surto de coronavírus.

A companhia aérea italiana Alitalia, em processo de falência desde maio de 2017, cancelou 358 voos, entre segunda e quarta-feira, por causa de um pré-aviso de greve de trabalhadores de transporte aéreo entretanto cancelado devido ao surto de coronavírus.

“A decisão de não entrar em greve prevista para 25 de fevereiro, tomada menos de 24 horas antes do início, não permite à Alitalia recuperar a programação dos itinerários originalmente planeados”, escreve a empresa nas redes sociais.

A Alitalia suspendeu 313 voos para hoje, principalmente nacionais, mas também internacionais nomeadamente os que tinham prevista partida ou destino de e para Madrid, Barcelona, Nova Iorque, Berlim, Genebra, Praga, Paris, Frankfurt, Londres ou Bruxelas.

As 45 rotas programadas para a tarde de 24 de fevereiro, todas nacionais, e as das primeiras horas de 26 de fevereiro, incluindo várias com destino ou partida para Paris, Seul, Tóquio, Genebra ou Londres, também foram afetadas.

Os principais sindicatos do país organizaram uma greve para terça-feira adiada para 2 de abril, seguindo as recomendações das autoridades italianas para evitar concentrações devido ao surto de coronavírus, que afeta principalmente as regiões da Lombardia e Veneto.

A paralisação visa contestar a “grave situação de crise” vivida pelo setor de transporte aéreo na Itália, depois de a Alitalia ter entrado em processo de falência em maio de 2017 sem conseguir encontrar um comprador interessado.

O foco do coronavírus afeta a Itália especialmente as regiões do norte, concretamente a Lombardia, onde mais casos de contágio foram detetados, no entanto, hoje as autoridades referem que já chegou ao sul do país.

O Covid-19 já causou pelo menos 231 infetados em Itália, entre os quais se registaram sete mortos, todos eles de idade avançada e/ou com outras patologias, tendo a polícia criado postos de controlo numa dúzia de cidades do norte e que se encontram sob quarentena.

O balanço provisório da epidemia do coronavírus Covid-19 é de 2.705 mortos e mais de 80 mil pessoas infetadas, de acordo com dados reportados até hoje, por cerca de 30 países.

Além de 2.665 mortos na China, onde o surto começou no final do ano, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França e Taiwan.

Em Portugal, já houve 14 casos suspeitos, que resultaram negativos após análises, estando um novo caso a ser avaliado.

O único caso conhecido de um português infetado pelo novo vírus é o de um tripulante de um navio de cruzeiros que está hospitalizado no Japão.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto do Covid-19 como uma emergência internacional e alertou para uma eventual pandemia, após um aumento repentino de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão nos últimos dias.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Algarve, Portugal. Fotografia: D.R.

Algarve lança campanha. “Fiquem em casa para regressarem com mais saudade”

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

Alitalia cancela mais de 350 voos