Seguros

Allianz óbtém lucro e aumenta reclamações por catástrofes naturais

allianz-caucion

A seguradora alemã Allianz registou lucros globais positivos, mas registou uma queda de 2,3% em relação aos valores do ano anterior.

A seguradora alemã Allianz registou lucros globais positivos, mas registou uma queda de 2,3% em relação aos valores do ano anterior, devido a reclamações mais elevadas provocadas por catástrofes naturais.

No relatório apresentado hoje na Alemanha, a Allianz acrescenta que os lucros operativos melhoraram no mesmo período com a obtenção de 0,4%, 11.100 milhões de euros.

O mesmo documento refere que a seguradora aumentou a faturação em 3%, no ano passado, (126.100 milhões de euros) comparativamente a 2016.

O grupo Allianz diz que alcançou um “resultado forte” em 2017 devido à gestão de ativos e dos seguros de vida e de saúde.

O departamento de seguros de Propriedade e Acidentes viu reduzidos os lucros operativos devido a reclamações provocadas por catástrofes naturais.

O ano de 2017 “foi o ano mais caro para o setor dos seguros”.

Os incêndios na Califórnia, os furacões Harvey, Irma e Maria, assim como as tempestades e outras catástrofes na Europa registaram reclamações correspondentes a 1.100 milhões de euros, mais 700 milhões de euros do que no ano anterior.

Os lucros (valores brutos) também foram influenciados pelos efeitos da reforma fiscal nos Estados Unidos e pela venda do banco alemão Odenburgische Landesbank (OLB).

Oliver Bate, do Conselho de Administração da Allianz, disse na apresentação dos resultados que o “grupo atingiu os objetivos” tendo distribuído aos acionistas 3.000 milhões de euros em 2017.

A Allianz destacou ainda os novos projetos que incluem uma sociedade de risco partilhado no Reino Unido e a expansão nos mercados africanos.

Por outro lado, a seguradora alemã frisou que aumentou a participação na seguradora francesa Euler Hermes em mais de 90 por cento.

A administração acrescentou que vai propor na próxima reunião geral de acionistas a distribuição de dividendos correspondente a 8 euros por ação: 5,3% mais do que os lucros distribuídos em 2016.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
lisboa casas turismo salarios portugal

Turismo em crise já pensa no day after

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Governo estima que mais de um terço dos empregados fique em lay-off

Mário Centeno, Ministro das Finanças.
Fotografia: Francois Lenoir/Reuters

Folga rara. Custo médio do petróleo está 10% abaixo do previsto no Orçamento

Allianz óbtém lucro e aumenta reclamações por catástrofes naturais