Telecomunicações

Altice. Investimento em redes de fibra ótica deve continuar

Alexandre Fonseca, CEO da Altice Portugal, no encontro com empresários e autarcas da região centro 

Fotografia: Helena Costa/D.R.
Alexandre Fonseca, CEO da Altice Portugal, no encontro com empresários e autarcas da região centro Fotografia: Helena Costa/D.R.

Altice antecipou para junho meta definida para o final do ano de alcançar as 5,3 milhões de casas e empresas passadas com fibra ótica.

O investimento em redes de fibra ótica “deve continuar”, disse hoje fonte oficial da Altice Portugal, depois de a dona da Meo ter atingido a meta de 5,3 milhões de casas e empresas com fibra ótica no segundo trimestre.

Questionada pela Lusa qual o passo seguinte depois de atingir a meta de 5,3 milhões de casas com fibra no segundo trimestre, fonte oficial disse que “este investimento em redes de fibra ótica deve continuar, o volume de construção continua estável e a um ritmo superior a qualquer outra operação em Portugal”.

“O lema desta equipa de liderança da Altice Portugal sempre foi o de não ter um país a duas velocidades e o investimento que nos últimos anos realizámos em infraestruturas de comunicações ganhou hoje uma importância fundamental na garantia do teletrabalho, do ensino à distância ou em ações na área da saúde e da solidariedade social”, acrescentou a mesma fonte.

“Quando dotámos o país com a maior e mais moderna rede de fibra ótica, sem qualquer discriminação regional, mesmo nas áreas mais remotas, num investimento superior a 2.000 milhões de euros, estávamos a dar às empresas e ao país uma capacidade de resposta que agora se tem revelado vital”, prosseguiu.

“Por termos consciência dessa importância, antecipámos para o segundo trimestre de 2020 a meta definida para o final do ano de alcançar as 5,3 milhões de casas e empresas passadas com fibra ótica” e “isto não significa que vamos parar”, rematou.

Sobre se o impacto da pandemia nos resultados do segundo trimestre foram maiores que o esperado, fonte oficial da Altice Portugal afirmou: “Com o PIB [Produto Interno Bruto] a cair 16%, e a média europeia dos nossos ‘piers’ [pares] a cair 1,7%, considerando as adversidades sentidas no segundo trimestre e os desafios únicos que todos vivemos, temos motivos para ficar satisfeitos com os resultados obtidos, consequência de uma estratégia de ação e gestão singular no contexto económico nacional”.

As receitas da dona da Meo caíram 0,9% para 1.021 milhões de euros no primeiro semestre, face ao homólogo de 2019.

“A Altice Portugal revelou um desempenho operacional extraordinário, manteve o crescimento sólido da base de clientes e reforçou a sua liderança e expansão do mercado”, sendo que “em contexto adverso a ‘performance’ operacional não desacelerou e revelou-se extraordinária” e “capturámos 52% do crescimento de mercado no serviço de televisão e 42% dos novos clientes pós-pagos”, salientou.

Sobre o investimento, que no segundo trimestre foi superior ao dos primeiros três meses do ano (113,9 milhões de euros e 104,3 milhões de euros, respetivamente), fonte oficial da empresa disse que apesar do impacto da pandemia manteve a estratégia.

“O nosso compromisso foi, desde o primeiro momento, investir e reforçar as nossas redes e na sua segurança, e colocar a nossa melhor tecnologia ao serviço do Estado português e de todas as entidades envolvidas no combate à covid-19, em áreas como a saúde, proteção civil e forças de segurança públicas”, acrescentou a Altice Portugal.

No segundo trimestre, a empresa focou-se ainda “na gigantesca operação em curso junto de todas as casas e empresas nacionais, para assegurar com eficácia a telescola, o teletrabalho, e todas as tecnologias que permitiram manter os negócios em atividade, como o comércio eletrónico e a conectividade em geral”.

Relativamente ao terceiro trimestre, fonte oficial da dona da Meo considerou que os próximos meses “estão envoltos num elevado grau de incerteza em termos de resultados económicos, em consequência da pandemia covid-19, quer quanto à extensão do impacto, quer quanto à duração das perturbações daí resultantes”.

Isso “apenas reforça o compromisso da Altice Portugal em se constituir como um parceiro para os seus clientes, potenciando a superação gradual, mas rápida deste período de dificuldades sentidas transversalmente pelos particulares e pelos empresariais, através de uma transformação digital, caracterizada por uma conectividade fiável e por soluções integradas”.

Questionado sobre já atingiram a liderança na televisão, a Altice Portugal lamentou que “só no final do terceiro trimestre” é que o regulador divulgue os dados do segundo trimestre, o que a empresa diz continuar “a não entender, uma vez que esta informação já está nas mãos do regulador [Anacom]”.

“No entanto, os três principais operadores do mercado já apresentaram contas e é notória a nossa ‘performance’ em praticamente todos” indicadores chave de desempenho “face ao principal concorrente”, refere.

Sobre as conversações com os clubes de futebol, fonte oficial disse que “a Altice Portugal reitera o que sempre disse sobre esta matéria e como até agora foi patente o processo tem decorrido com toda a normalidade e construtividade que se impõe”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Foto: EPA/PATRICK SEEGER

Bruxelas dá luz verde a Banco Português de Fomento

Exemplo de ouro numa loja de câmbio em Klaaswaal, Países Baixos. (EPA/ROBIN VAN LONKHUIJSEN)

Ouro atinge recorde e excede os 2 mil dólares

Centenas de turistas visitam todos os dias os jardins do Palácio de Cristal, no Porto. Fotografia: Leonel de Castro/Global Imagens

FMI: Portugal com perdas acima de 2% do PIB devido à quebra no turismo

Altice. Investimento em redes de fibra ótica deve continuar