Telecomunicações

Altice leva tecnologia desenvolvida em Aveiro para projeto de expansão nos EUA

Projeto de implementação da rede de fibra tem tecnologia desenvolvida no hub tecnlógico da Altice, em Aveiro.

O grupo Altice, os donos do Meo, vão usar tecnologia desenvolvida no Altice Labs em Aveiro no projeto de expansão da rede fibra nos Estados Unidos. Hardware, aplicações de gestão de rede, qualidade de serviço e alarmísticas são algumas das tecnologias produzidas em Portugal que vão ser usadas na expansão da rede da operação do grupo de Patrick Drahi neste mercado.

A Altice EUA, o quarto maior operador de cabo nos Estados Unidos, anunciou esta quarta-feira um plano de implementação da rede de fibra com capacidade de entregar velocidades até 10 Gbps para os clientes residenciais e de negócios da Suddenlink e Cablevision/Optimum. O plano a 5 anos só irá arrancar no próximo ano, com os mercados por irá começar a implementação a serem conhecidos nos próximos meses. Com esta nova arquitectura de rede o grupo pretende obter uma rede mais eficiente e robusta, com uma significativa redução de consumo de energia.

Não foi divulgado montantes de investimento para esta aposta do grupo, com presença na Europa, Médio Oriente e República Dominicana.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

(Artur Machado / Global Imagens)

Dinheiro Vivo mantém-se líder digital dos económicos

O ex-governador do Banco de Portugal (BdP), Vítor Constâncio, fala perante a II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, na Assembleia da República. TIAGO PETINGA/LUSA

Constâncio: Risco para a estabilidade no crédito a Berardo era “problema da CGD”

Outros conteúdos GMG
Altice leva tecnologia desenvolvida em Aveiro para projeto de expansão nos EUA