Telecomunicações

Altice vai “incorporar mais de meia centena de colaboradores” no 1.º trimestre

Alexandre Fonseca, CEO da Altice Portugal
Fábio Poço/Global Imagens)
Alexandre Fonseca, CEO da Altice Portugal Fábio Poço/Global Imagens)

O presidente executivo da Altice Portugal disse à Lusa que a empresa vai “incorporar mais de meia centena de colaboradores” até final de março, o que inclui recrutamentos e estágios, esperando atingir “mais de duas centenas” em 2019.

Em janeiro, quando foi anunciado o lançamento do programa de saídas voluntárias Pessoa, Alexandre Fonseca tinha manifestado a intenção de apostar na contratação de jovens para empresa.

“Neste momento já avançámos com uma primeira vaga”, disse o presidente executivo, em entrevista à Lusa.

“Esta primeira vaga vai contemplar vários mecanismos de incorporação”, desde recrutamento como estágios, prosseguiu.

Ou seja, “até ao final do mês de março, a expectativa” é “incorporar mais de meia centena de colaboradores, para começar”.

Posteriormente, “vamos continuar com esta mecânica no segundo trimestre, ou seja, até ao verão”, no entanto, “a expectativa que temos é de que serão, com certeza, mais de duas centenas de colaboradores que iremos incorporar com sangue novo ao longo deste ano”.

Para o primeiro trimestre, a Altice Portugal já tem “desenhado todo o modelo, para que áreas, para que funções”, acrescentou.

Questionado para que áreas está a recrutar, o presidente executivo disse que isso inclui “todas as áreas”, deste análise de mercado passando pela ‘data scientist’, que está muito em ‘voga’, até à engenharia.

Tal inclui também “as áreas da Altice Labs”, onde “vamos incorporar uma dezena de colaboradores nos próximos meses”, salientou.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ministro da Economia Pedro Siza Vieira, no Roteiro Automóvel, visitou a PSA e conduziu um dos carros fabricados em Mangualde.  (João Silva / Global Imagens )

Governo quer choque elétrico nas fábricas de automóveis

Ana Jacinto, secretária-geral da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) antes de uma entrevista, esta manhã nos estúdios TSF.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Ana Jacinto. Hotelaria e restauração precisam de mais de 40 mil trabalhadores

despedimentos coletivos

Despedimentos coletivos voltam a subir em 2019 e arrasam no Norte

Altice vai “incorporar mais de meia centena de colaboradores” no 1.º trimestre