Alunos com internet do Estado com tráfego ilimitado mas velocidade baixa a partir dos 12GB

O Público avança que os estudantes com computadores entregues pelo Estado contam tráfego ilimitado de Internet durante todo o ano letivo. Mas está previsto que a velocidade da Internet possa baixar para 2 Mbps quando, a cada mês, for atingido um volume de 12 GB.

Os alunos com computadores entregues pelo Estado contam com tráfego ilimitado durante todo o ano letivo, escreve o jornal Público nesta quinta-feira, 18 de fevereiro, citando fonte oficial do ministério da Educação.

Contudo, e de acordo com informação recolhida pelo diário, no concurso que está a decorrer para a segunda fase de entrega de computadores e conectividade aos agrupamentos escolares, está previsto que a velocidade da Internet possa baixar para 2 Mbps quando, a cada mês, for atingido um volume de 12 GB​.

Ainda segundo o jornal, o Estado paga cinco euros pela mensalidade de Internet de cada aluno.

Computadores para escolas disparam vendas

Ainda esta semana, o Dinheiro Vivo avançava que as vendas de computadores tiveram um forte crescimento no último trimestre do ano passado. Foram comercializados 277 mil computadores, uma subida de 86,7%. Foram gastos 137 milhões de euros, num ano em que só em compras de computadores portáteis foram gastos 474,1 milhões, segundo dados da consultora para o mercado tecnológico IDC. As compras de computadores pelo Estado para equipar alunos e professores para a escola digital foi o principal responsável.

"No quarto trimestre a grande razão desse boom foram as compras feitas pelo Estado para as escolas, porque o que se verificou no ano passado foi efetivamente a necessidade de preparar as escolas mas, de certo modo, houve um atraso nas compras principais", aponta Francisco Jerónimo, vice presidente associado de terminais da IDC EMEA. "Neste momento está claro que, independentemente da vacina, vai haver a necessidade de as pessoas continuarem a trabalhar a partir de casa e de as crianças continuarem a escola online."

Desde 8 de fevereiro que alunos e professores retomaram as aulas remotamente, mas a partir da sala lá de casa e com os equipamentos e internet próprios. É que a tarifa social de internet, para famílias carenciadas, só deverá ser implementada no segundo semestre e o grosso dos cerca de 1,2 milhões de PC prometidos pelo Governo em abril ainda não chegaram.

"Fizemos uma primeira encomenda de cem mil computadores, que foi completamente distribuída, e comprámos, ainda no ano passado, 335 mil computadores, que foram suplementados com mais 15 mil computadores", lembrou Tiago Brandão Rodrigues, ministro da Educação, em entrevista à Renascença, adiantando que estes últimos - uma adjudicação direta até 4,7 milhões de euros - começam a chegar nesta semana às escolas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de