Álvaro Santos Pereira diz que Portugal está no pós-crise

Álvaro Santos Pereira
Álvaro Santos Pereira

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, referiu hoje no evento de
apresentação do projeto turístico da Herdade da Comporta, que Portugal
estava no pós crise, salientando ainda todas as reformas e cortes que
este Governo já fez.

“Este é o primeiro grande projeto turístico
de pós-crise em Portugal. É uma nova esperança para o setor, çara o
emprego e para o país e para mostrar ao mundo que nós vamos vencer esta
crise”, referiu, acrescentando que este investimento de 92 milhões de euros “mostra que estamos num ponto de viragem no que respeita à confiança dos
investidores”.

“Temos de lutar pata ter mais projetos como este”, adiantou ainda.

Santos Pereira salientou ainda que o Governo está a
entrar numa segunda fase de reformas que visam cortar a burocracia e
facilitar a vida das empresas. “Vamos lançar o start up Portugal, a taxa
única portuária, que irá reduzir as taxas, e vamos fazer uma revolução
nos licenciamentos turísiticos”, comentou na sua intervenção.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Porta, que também esteve presente dado que o projeto da Herdade da Comporta é participado pelo grupo Espírito Santo e pela cadeia hoteleira de luxo Amam Resorts, salientou igualmente a necessidade de desburocratizar e que o Governo está empenhado nisso.

“É preciso fazer uma simplificação da vida das empresas e por isso é preciso obrigar o Estado a responder a tempo e em tempo útil. Tempo é dinheiro e quem investe não tem tempo a perder. Facilitar, facilitar, facilitar. É isso que Portugal precisa de fazer”, disse empolgado no final do seu discurso.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

fotografia: Luís Costa Carvalho

Corticeira Amorim investe oito milhões e inaugura nova fábrica nos EUA

António Mexia lidera a EDP desde 2005

António Mexia, CEO da EDP, ganhou 6.000 euros por dia em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Álvaro Santos Pereira diz que Portugal está no pós-crise