Auchan distribui 17,7 milhões de lucros aos trabalhadores

Valor recorde surge após um ano em que as vendas do retalho alimentar subiram 8%, apesar da pandemia. Colaboradores vão receber uma fatia dos lucros

Ana Marcela
 © Direitos Reservados

A Auchan Retail vai distribuir 17,7 milhões de euros pelos colaboradores. "Um valor recorde de distribuição de lucros pelos nossos colaboradores, o equivalente a 2,45 salários por colaborador", destaca Jorge Filipe, diretor de recursos humanos. O montante, relativo aos lucros de 2020, representa uma subida de 41,6% face ao entregue pelo retalhista no ano anterior, abrangendo 96% dos 8859 colaboradores. A grande parte deste valor foi recebida em dinheiro, em fevereiro, com 20% a ser pago em maio, em ações da empresa. Em sete anos, a Auchan já distribuiu mais de 100 milhões.

"Associar os colaboradores ao funcionamento da empresa, contribui para o desenvolvimento de todos. Reforça os laços e o sentimento de pertença entre os colaboradores e a empresa, permite que aqueles que ajudaram a construir os resultados possam beneficiar da valorização da empresa, e ainda incentiva cada um a construir um património", justifica Jorge Filipe. "Graças ao envolvimento e à participação de todos, entre 2013 e 2020, já distribuímos mais 100 milhões de euros, o que corresponde, em média, a mais dois salários por ano e por colaborador."

Uma subida anual de mais de 40% no valor dos lucros entregues, relativos a 2020, ano em que o retalho alimentar em Portugal - o único a manter as portas abertas, embora com limitações de horário e de número de pessoas em loja - registou uma subida de 8,1% das vendas, para 15,6 mil milhões de euros, segundo o Barómetro de Vendas da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED).

Trabalhadores acionistas
Dos cerca de 9 mil trabalhadores Auchan, 90% são acionistas. Em cada loja ou serviços de apoio há "representantes dos acionistas, colaboradores que são eleitos por um período de dois anos, que além de participarem em reuniões regulares de informação dos resultados da empresa, têm o dever de informar e animar os seus colegas acionistas". E há partilha regular de informação. "Os objetivos e a estratégia definidos pela empresa são partilhados com todos. Existe uma transparência total com a apresentação de todos os resultados de forma periódica, materializada ainda pelo conceito de Salas Obeya em todas lojas e Sede Auchan, onde o caminho, estratégia e objetivos da empresa estão ao alcance de todos e, portanto, alinhados com os objetivos individuais."

Em maio de 2019, os colaboradores compraram 1,6 milhões de ações. Neste ano, até 23 de abril, podem vir a reforçar a sua posição. Com um objetivo: "A nossa intenção é que cada colaborador tenha, um dia, uma poupança equivalente a um ano de salário."

Todos os anos, peritos nomeados pelo Tribunal Judicial de Lille valorizam a Auchan no seu todo - a nível mundial e em cada um dos 13 países onde está presente -, permitindo avaliar o valor da cadeia e das suas ações. "No dia 31 de março de 2021 comunicámos a valorização das ações da ValPortugal, numa sessão online, para os nossos 9 mil colaboradores. O património valorizou no último ano 7,26% e no acumulado dos últimos 5 anos valorizou 27%."

"Uma parte da distribuição dos lucros é paga em ações - 10% dos lucros líquidos -, mas além disso os colaboradores têm oportunidade, uma vez por ano, de investir/comprar voluntariamente ações da sua empresa. É esse o período que agora atravessamos e que termina no próximo dia 23", adianta. Para quem está há menos tempo, nos primeiros dois anos, a Auchan oferece 100 ações, na compra de 100.

Prémio da linha da frente
Distribuir lucros pelos trabalhadores não é inédito nas companhias - a Jerónimo Martins (dona do Pingo Doce e do Recheio) tem essa política, bem como a espanhola Mercadona, por exemplo -, mas, em 2020, a pandemia levou várias cadeias a entregar prémios extraordinários aos colaboradores na linha da frente. Só na Auchan foram 1,5 milhões, 20% do ordenado total - "além deste bónus excecional, 100% dos colaboradores tiveram direito a mais um dia de férias" - mas, em 2021, com a pandemia a levar o país a novo confinamento e um rearranque aos soluços da economia, a estratégia para compensar os colaboradores está a ser estudada. "A situação que vivemos hoje é bem diferente da que passámos há um ano, em que o desconhecimento dos impactos da doença ou a incerteza da eficácia dos meios de proteção traziam muitos medos, muito stress e muito desgaste emocional", comenta. "A reflexão que estamos a fazer é decididamente diferente e iremos partilhá-la oportunamente com as nossas equipas."

50% de mulheres líderes
Dos 8859 colaboradores Auchan, 96,4% são efetivos na companhia e 63,8% são mulheres. Mais de metade dos cargos de liderança são ocupados por mulheres. "Nos últimos 20 anos, temos assumido um verdadeiro compromisso na promoção da igualdade de oportunidades e de género, através da criação de medidas e benefícios que valorizem de igual modo homens e mulheres", diz. "Hoje podemos dizer que temos, por exemplo, mais de 50% de mulheres em cargos de direção."

Uma paridade para a qual terá contribuído um sistema de gestão por competências implementado em 2009. "Permitiu eliminar os gaps existentes entre homens e mulheres na evolução de carreira, tornou o recrutamento mais equitativo e permitiu alcançar, em menos de dez anos, a paridade de género nos cargos de liderança. Em 20 anos, desapareceram todas as funções ligadas a um género e paulatinamente foram sendo reduzidas as diferenças salariais entre homens e mulheres." A companhia tem ainda um programa de mobilidade interna, o Move-te cá dentro, que permitiu, em dois anos, mil colaboradores mudarem voluntariamente para uma nova função na empresa.

O setor aguarda há anos um novo contrato coletivo de trabalho cujas negociações entre APED e sindicatos vão retomar. "Espero que as negociações terminem este ano com um acordo", diz. Mas ressalva: "Para que este sucesso se concretize, é fundamental uma maior abertura e flexibilidade, sobretudo na adaptação aos momentos que atravessamos e à necessidade de transformação e inovação dos nossos processos de trabalho".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG