Bombas do Intermarché com mais procura com a subida dos preços dos combustíveis

"O aumento da procura dos nossos postos de combustíveis fez aumentar as suas vendas", avança o Intermarché, que abriu o 202º posto de abastecimento.

Mónica Costa

O Intermarché ultrapassou esta semana os 200 postos de combustível da sua marca. Com a abertura do 202º espaço, em Mem Martins, Sintra, o Intermarché afirma defender o poder de compra dos clientes, e declara estar no top 5 dos combustíveis mais baratos. E explica, em comunicado, que em quatro dos seus postos é a gasolina o produto mais acessível, enquanto o gasóleo apresenta o preço mais baixo em duas bombas. Por este motivo a empresa registou um aumento de vendas de combustível.

Questionado, pelo Dinheiro Vivo sobre esta posição e qual o valor que diferencia as suas das outras gasolineiras, o Intermarché revelou não existir um valor de preço de referência fixo entre os seus postos em comparação com outros postos concorrentes.

"A análise e definição dos preços é efetuada com base nas cotações à data e os preços praticados nos postos concorrentes existentes em cada micromercado", explicou a empresa, que recorreu a dados da Direção Geral de Energia e Geologia, desta quarta-feira, para exemplificar a diferença de preços praticados entre o seu posto e outros, em Vilar Formoso. Naquele dia, por exemplo, o gasóleo custava menos 0,115€/litro que noutra bomba da concorrência.

Segundo o Intermarché, a subida dos preços dos combustíveis, nesta crise energética que atravessamos, tem levado os portugueses a procurar mais os seus postos de abastecimento, o que causou um aumento das vendas. "É normal e é uma reação natural do mercado que o aumento de preços leve o automobilista a procurar postos de combustível com preços mais competitivos", declara a insígnia, sem avançar números. "Neste sentido, como é natural, o aumento da procura dos nossos postos de combustíveis fez aumentar as suas vendas", reforça.

Mais Notícias

Veja Também

Outros Conteúdos GMG