Delta Cafés, Farfetch e Bosch eleitas as mais atrativas para trabalhar em Portugal

Um estudo promovido pela Randstad elaborou um ranking com as 20 melhores empresas do país para trabalhar, de acordo com a opinião pública. Saúde é o setor mais atrativo para os portugueses.

Rute Simão

A pequena vila de Campo Maior, em Portalegre, é o berço do grupo Nabeiro há mais de meio século. O pequeno negócio que se transformou num gigante em vários setores, da alimentação à indústria, concedeu ao grupo nacional um lugar de destaque na opinião pública. Pelo segundo ano consecutivo, os portugueses elegeram a Delta Cafés como a empresa do país que consideram ser mais atrativa para trabalhar. A conclusão é de um estudo de employer branding, realizado pela empresa de recursos humanos Randstad.

O Randstad Employer Brand Research (REBR) 2022 elaborou um ranking das melhores empresas para trabalhar em Portugal, com base num inquérito realizado a cinco mil pessoas, com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos. A seguir à Delta Cafés, que surge em primeiro lugar, o top três é fechado com a empresa de vendas online de moda de luxo Farfetch e com a multinacional Bosch, que subiram oito e 15 posições, respetivamente, face ao ano passado.

De acordo com os inquiridos, a saúde, as IT, consultoria e telecomunicações e o automóvel são os setores mais atrativos para trabalhar. Segue-se o turismo, o desporto e entretenimento, a indústria alimentar, a banca, a indústria, a aviação, o Customer Care e Shared Services e os serviços.

Salários são fator mais valorizado
Na hora de procurar emprego, o salário e os benefícios são o fator com mais peso para 72% das pessoas. Quase ao mesmo nível estão outras duas variáveis indispensáveis para tornar o trabalho atrativo: o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal (67%) e o bom ambiente de trabalho (67%).

A possibilidade de realizar acordos de trabalho flexível é uma mais-valia para 48% da amostra bem como a progressão na carreira, apontada por 47% dos inquiridos. A grande maioria, 87%, considera essencial que sejam proporcionadas oportunidades de upskilling e reskilling.

"A verdade é que a rápida transformação digital acelerou o risco das competências atuais se tornarem obsoletas. Os profissionais têm o desafio de se reinventarem num mercado de trabalho em constante mudança e as empresas devem ter isto em consideração", explica em comunicado o CEO da Randstad Portugal, José Miguel Leonardo.

O trabalho tornou-se mais importante para um em cada três trabalhadores portugueses (33%), principalmente na faixa etária mais jovem, dos 18 aos 24 anos, "para a qual a importância do seu trabalho aumentou nos últimos 12 meses (50%)". Por outro lado, verifica-se que os inquiridos com maiores habilitações literárias dão agora menor importância à carreira (23%).

Apesar da progressão na carreira ser um fator importante para 81% dos portugueses, este critério assume uma maior relevância para a geração mais nova (18-34 anos: 85%) e com maiores habilitações literárias (84%).

Trabalho remoto cai
O fim da pandemia, pelo menos da sua fase mais aguda, e o regresso à normalidade já se traduzem nos números. Se em 2021 o teletrabalho era uma realidade para 52% dos portugueses que participaram no Randstad Employer Brand Research, este ano apenas uma fatia de 38% admite estar a trabalhar à distância.

"São principalmente as mulheres (40%) e aqueles com maiores habilitações literárias (48%) que trabalham a partir de casa. Para 32% dos colaboradores portugueses, trabalhar remotamente é impossível ou não permitido. Daqueles que atualmente trabalham apenas remotamente (23%), menos de metade (41%) espera assim continuar no futuro", justifica o inquérito que se realiza pelo sétimo ano consecutivo, para analisar a perceção da população em relação aos 150 maiores empregadores de 31 países.

Numa análise etária, o documento conclui ainda que o trabalho remoto é menos valorizado para as faixas etárias mais jovens, abaixo dos 25 anos, e a progressão de carreira muito mais valorizada nas gerações abaixo dos 35 anos.

Top 20 das empresas mais atrativas para trabalhar:

1 - Delta Cafés

2 - Farfetch

3 - Bosch

4 - Nestlé

5 - Hovione

6 - Siemens

7 - Banco de Portugal

8 - RTP - Rádio e Televisão de Portugal

9 - The Navigator Company

10 - Volkswagen Group Services

11 - OGMA - Indústria Aeronáutica de Portugal

12 - Fujitsu Technology Solutions

13 - Ikea Portugal

14 - JOAQUIM CHAVES SAÚDE

15 - Volkswagen Autoeuropa

16 - Hospital da Luz

17 - Nokia

18 - Sumol+Compal

19 - PSA Peugeot Citroën

20 - Pestana Hotel Group

Mais Notícias

Veja Também

Outros Conteúdos GMG