EDP inaugura centro de operações na Escócia e cria 100 postos de trabalho

Doze anos depois de conseguir a licença para desenvolver o Parque Eólico Offshore de Moray East, e quatro meses após começar a produzir ali energia, o grupo abriu um centro de operações.

José Varela Rodrigues
Parque Eólico Offshore de Moray East © D.R

O grupo EDP inaugurou esta quinta-feira o centro de operações e manutenção do Parque Eólico Offshore de Moray East, na Escócia. A holding para as renováveis conseguiu, há doze anos, a primeira licença para naquela região desenvolver um parque eólico.

Em comunicado, o grupo fez saber que o centro de operações e manutenção em causa vai passar a gerir o Parque Eólico Offshore de Moray East, que está instalado no porto de Fraserburgh. Este centro também vai "impulsionar a estratégia de transição energética da EDP", contribuindo para o desenvolvimento da região, "ao criar 100 novos postos de trabalho".

A EDP Renováveis recebeu autorização para operar naquela região em 2009, após ganhar um leilão eólico. Só em junho deste ano, comeou a produzir energia em Moray East, que é considerado "um dos mais importantes ativos" que a EDP controla na Escócia. A demora justifica-se por que a licença de construção só foi obtida em 2016, sendo que apenas no ano seguinte foi fechado um contrato de venda de energia de longo prazo para 950 MW.

"Com uma capacidade instalada de 950 MW, o parque consegue gerar energia suficiente para evitar 1,4 milhões de toneladas de emissões de CO2 ", lê-se. O Parque Eólico Offshore de Moray East consegue produzir mais potência energética do que o Windplus, o único parque eólico offshore em Portugal (também controlado pela EDP) com 25 MW. O Windplus localiza-se ao largo da costa portuguesa, em Viana do Castelo.

O Parque Eólico Offshore de Moray East é controlado pela EDP numa joint-venture com a Engie - a Ocean Wind (uma parceria criada em 2019).

O parque está a 22 quilómetros da costa escocesa, ocupando uma área de 295 quilómetros quadrados. As torres atingem uma altura máxima (na ponta da pá eólica) de 204 metros, além da altura das torres de aço (190 metros) da Ponte 25 de Abril, em Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG