Marcas de automóveis enviam carta a António Costa a alertar para situação difícil

ACAP frisa que o mercado automóvel em Portugal continua com a maior queda percentual em toda a União Europeia.

Lusa
Primeiro-ministro, Antonio Costa © LUSA

Marcas de automóveis representadas pela Associação do Comércio Automóvel de Portugal (ACAP) enviaram hoje uma carta ao primeiro-ministro a alertar para a difícil situação do mercado e pedir reintrodução de um plano de incentivo ao abate de veículos.

"As marcas de automóveis, representadas pela ACAP, enviaram uma carta aberta ao primeiro-ministro, onde alertaram para a difícil situação do mercado automóvel em Portugal, o qual continua com a maior queda percentual em toda a União Europeia", lê-se num comunicado enviado às redações.

A ACAP lembrou também que, em maio de 2020, apresentou propostas ao Governo para a reintrodução de um plano de incentivo ao abate de veículos em fim de vida que, na sua ótica, permitiria renovar o parque automóvel de forma a contribuir para a necessária descarbonização, bem como estimular a procura num setor fortemente afetado pela pandemia de covid-19.

Ao contrário do que aconteceu em Espanha, Itália ou França, refere a associação, em Portugal optou-se pelo "agravamento da carga fiscal para veículos híbridos e comerciais" e pela "restrição dos incentivos à compra de veículos elétricos".

A ACAP pede, assim, ao Governo que assuma "uma atitude responsável", tendo em conta a importância do setor automóvel para a retoma da economia.

"Os construtores de automóveis têm efetuado avultados investimentos em Investigação e Desenvolvimento, no sentido de novas tecnologias chegarem aos consumidores, contribuindo para a desejada diminuição de emissões", acrescentou a ACAP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG