Spal Porcelanas aumenta ordenados e prevê contratar mais 30 trabalhadores

A Spal - Porcelanas, empresa que desde 2020 está sujeita a um Plano Especial de Revitalização (PER), anunciou hoje aumentos superiores ao salário mínimo e o objetivo de recrutar mais 30 trabalhadores.

Dinheiro Vivo/Lusa
SPAL © (Foto: João Santos / Global Imagens)

A empresa sediada em Valado dos Frades, no concelho da Nazaré, distrito de Leiria, divulgou hoje em comunicado que "assumirá uma valorização superior ao vencimento mínimo nacional definido pelo Governo, estabelecendo em 715 euros o vencimento mínimo".

Depois de nos últimos anos ter sido obrigada a recorrer a um PER, a empresa associada às porcelanas de Alcobaça considera ter "finalmente condições para reconhecer o esforço da sua equipa", através da implementação de medidas que incluem ainda a revisão do valor diário do subsídio de alimentação, "que passa a representar 88 euros mensais por 22 dias de trabalho".

Definido um objetivo mensal de produção e faturação, a Spal manterá também, em 2022, o prémio de produtividade estabelecido no ano passado e que inclui uma componente de assiduidade.

O objetivo, segundo o comunicado, é "continuar a premiar o comprometimento de todos com os objetivos da empresa" e, paralelamente, "reter equipas mais equilibradas em termos de experiência", numa dinâmica de turnos rotativos em que os elementos mais jovens "beneficiarão dos conhecimentos de vários anos dos elementos com mais experiência".

A formação interna será outra das apostas da Spal, cuja estratégia para 2022 "passa, claramente, por uma aposta nos seus recursos humanos, sem os quais não seria possível cumprir os ambiciosos objetivos que tem definidos", refere a empresa que avançar com a contratação de cerca de 30 novos trabalhadores fabris.

A produtora de porcelanas recorreu ao PER em setembro de 2020, para fazer face à crise empresarial que gerou uma dívida de 25,6 milhões de euros a 124 credores, e ao despedimento de 140 trabalhadores no âmbito de uma reestruturação, mantendo-se em funções outros 263 colaboradores.

O Plano previa o pagamento das dívidas aos credores em 150 prestações.

Antes da aprovação do PER, a empresa precedeu à venda da posição do acionista FACCE, tendo ficado a principal accionista, a Cup & Saucer, com a totalidade do capital.

A SPAL é desde abril de 2021 presidida pelo líder da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva.

Mais Notícias

Veja Também

Outros Conteúdos GMG