TAP: técnicos de manutenção acusam transportadora de "traição" por recorrer a serviços externos

O Sitema acusa a TAP de contratar empresas de manutenção para realizar serviços que poderiam ser feitos internamente "poupando centenas de milhares de euros".

Rute Simão

Os técnicos de manutenção da TAP acusam a transportadora de "traição" por contratar serviços de empresas externas de manutenção. De acordo com o Sindicato dos Técnicos de Manutenção de Aeronaves (Sitema) este trabalho "poderia estar a ser prestado dentro da companhia, poupando centenas de milhares de euros à TAP, ao Estado e aos contribuintes".

Segundo a estrutura sindical, estes serviços estão a ser prestados por outras empresas que empregam trabalhadores que foram despedidos pela TAP. Os representantes dos técnicos de manutenlão lamentam que a companhia de bandeira continue o processo de despedimento coletivo numa altura em que "precisa urgentemente" destes trabalhadores.

"O Sitema está preocupado com o rumo geral que a companhia aérea está a levar, perdendo clientes externos, ao mesmo tempo que envia trabalho para o exterior, prejudicando ainda mais a imagem da TAP no setor da aviação. Com esta situação, a TAP acaba por perder de duas formas: perde receita importante com a recusa de trabalhos para terceiros e perde com o pagamento que faz as empresas onde contrata trabalho que antes realizava na TAP", denuncia o presidente do Sitema, Paulo Manso, em comunicado.

O dirigente sindical diz não compreender "as decisões contraditórias" da empresa gerida por Christine Ormières-Widener que acusa de estarem a "prejudicar a imagem da companhia".

Mais Notícias

Veja Também

Outros Conteúdos GMG