Telecomunicações

Anacom. Preços de telecomunicações em Portugal crescem acima da média da UE

João António Cadete de Matos (Presidente da ANACOM). (Amin Chaar / Global Imagens)
João António Cadete de Matos (Presidente da ANACOM). (Amin Chaar / Global Imagens)

Anacom analisou preços das telecomunicações em Portugal. Regulador indica que preços continuam a aumentar, ficando acima dos valores da UE.

A Anacom divulgou uma análise sobre os preços das telecomunicações em Portugal. Regulador indica que preços continuam a aumentar ao longo dos anos, ficando acima dos valores praticados nos países da União Europeia.

A análise da Anacom quer responder a nove grandes questões sobre o preço das telecomunicações em Portugal, comparando com os preços praticados na União Europeia. Recorrendo a várias fontes, desde estudos da Comissão Europeia até ao Eurostat, a Anacom refere que, mesmo com a descida dos preços das telecomunicações em Portugal, os valores continuam muito acima dos preços da UE (dados de 2019).

“Os preços dos serviços móveis, dos serviços individualizados de Internet e de pacotes de serviços para níveis de utilização mais reduzidos encontram-se acima da média dos países considerados”, indica a Anacom. O regulador indica que os preços do pacote de Internet, telefone fixo e televisão “eram superiores à média da UE28 entre 2% e 12,7%”. Neste cenário, a única exceção diz respeito às ofertas de Internet de 1Gbps, que registavam valores inferiores à média da UE dos 28 (menos 22,3%).

“No caso do pacote Internet e telefone fixo os preços praticados em Portugal eram superiores à média da UE28 entre 1,3% e 19,3%. A exceção eram as ofertas com velocidades de 1 Gbps (1,6% dos acessos no total), cujos preços em Portugal eram 20% mais baixos que a média da UE28”, analisa a Anacom.

Já nas ofertas que compreendem as ofertas de pacote double play, com Internet e televisão, os preços das ofertas mais baratas no mercado português estavam também acima dos valores europeus (entre 22,8% e 3,5% superior à média da UE28 nos intervalos 12Mbps-200Mbps, e inferior à média nos restantes casos).

Em relação aos pacotes de voz móvel e internet no telemóvel, o regulador das comunicações indica que os valores em Portugal estavam também acima dos valores europeus: entre 19 a 98% superiores à média europeia. A Anacom nota ainda que “mais de três quartos dos países europeus apresentam preços inferiores aos praticados em Portugal”.

Olhando para as ofertas de single play de banda larga móvel para PC ou tablet, os preços praticados em Portugal são entre 25% e 110% superiores à média da UE28, para todos os perfis de utilização, com exceção das ofertas de maior volume de tráfego (50 GB) onde a diferença é de -36%.

Na comparação de preços, apoiando-se em dados da Comissão Europeia, os dados colocam Portugal na faixa de países onde a banda larga móvel é mais cara – junto a países como a República Checa, por exemplo.

A Anacom aponta também que os dados da Comissão Europeia indicam uma melhoria da posição de Portugal nas comparações de preços. “Este resultado ficou a dever-se às ofertas “à medida” que os prestadores de maior dimensão disponibilizaram entre meados de 2018 e final do 3.º trimestre de 2019”, justifica a Anacom, indicando que, entretanto, algumas destas ofertas foram descontinuadas pelos operadores.

O regulador aponta ainda que os principais operadores (MEO, NOS e Vodafone) aumentaram as mensalidades dos tarifários entre 2009 e 2016, normalmente no início do ano. Durante este intervalo de anos, a Anacom aponta que os preços das telecomunicações cresceram 12,4%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Indústria do calçado. 
Fotografia: Miguel Pereira/Global Imagens

Portugal regressou ao Top 20 dos maiores produtores de calçado

Sonae Industria

Ações da Sonae Indústria e da Sonae Capital disparam após OPA da Efanor

Alexandre Meireles, presidente da ANJE. Fotografia:  Igor Martins / Global Imagens

ANJE teme que 2021 traga “grande vaga” de falências e desemprego

Anacom. Preços de telecomunicações em Portugal crescem acima da média da UE