Greve dos motoristas

António Costa: Fim da “crise energética” a partir da meia-noite

Primeiro-Ministro, António Costa (Pedro Granadeiro / Global Imagens)
Primeiro-Ministro, António Costa (Pedro Granadeiro / Global Imagens)

Limite de abastecimento passa de 15 litros para 25 litros a partir desta segunda-feira, anunciou primeiro-ministro.

A “crise energética” em Portugal vai terminar a partir da meia-noite. O anúncio foi feito esta segunda-feira pelo primeiro-ministro, após a visita à ENSE – Entidade Nacional para o Sector Energético. Também foi anunciado o aumento do limite de abastecimento nos postos da rede REPA de 15 litros para 25 litros. Esta rede de emergência será extinta às 10 horas de terça-feira.

Ainda assim, o chefe de Governo estima que serão necessários “dois ou três dias para retomar a normalidade” no abastecimento de combustíveis em todo o país.

Estas decisões serão formalizadas através de um Conselho de Ministros extraordinário, marcado para as 9 horas, e que irá decorrer de forma eletrónica, anunciou o primeiro-ministro aos jornalistas. O Conselho de Ministros de 9 de agosto tinha determinado o fim da “crise energética” para as 23h59 de 21 de agosto.

A greve dos motoristas de transporte de matérias perigosas foi desconvocada no domingo, dia 18, depois de um plenário do SNMMP, o sindicato que representa estes trabalhadores. Na terça-feira à tarde, serão iniciadas as negociações com a associação de empresas deste sector, a ANTRAM.

(Notícia atualizada às 8h47 com mais informação)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
President of the European Commission Ursula von der Leyen (L) and President of the European Council Charles Michel give a press conference during the second day of a special European Council summit in Brussels on February 21, 2020, held to discuss the next long-term budget of the European Union (EU). (Photo by kenzo tribouillard / AFP)

Conselho Europeu termina em Bruxelas sem acordo

Jerónimo Martins é dona do Pingo Doce

Lojas Pingo Doce “que estavam perto da Mercadona cresceram”

Hebe

Jerónimo Martins expande marca Hebe para Eslováquia e República Checa

António Costa: Fim da “crise energética” a partir da meia-noite