Caso EDP

António Mexia e Manso Neto suspensos de funções na EDP

João Manso Neto, António Mexia e Miguel Stilwell de Andrade.
(Diana Quintela / Global Imagens)
João Manso Neto, António Mexia e Miguel Stilwell de Andrade. (Diana Quintela / Global Imagens)

António Mexia e João Manso Neto foram suspensos de funções pelo juiz Carlos Alexandre.

O presidente da EDP, António Mexia, e o presidente da EDP Renováveis, João Manso Neto, foram suspensos de todas as funções que desempenham na elétrica. A decisão foi tomada pelo juiz Carlos Alexandre, no âmbito da investigação do caso EDP, avançou o Eco.

Em causa está a suspeita de participação dos dois gestores da EDP no processo que investiga as alegadas “rendas excessivas”.

O juiz Carlos Alexandre aprovou a proposta do Ministério Público, validando as medidas de coação pedidas pelo órgão judicial.

As medidas de coação incluem a proibição de entrada nas instalações dos edifícios da elétrica. Além disso, Mexia e Manso Neto ainda impedidos de viajar até ao estrangeiro e serão ainda obrigados à entrega do passaporte. Está ainda em causa a proibição de contactar com outros arguidos.

Além da suspensão de funções da EDP e da EDP Renováveis, Carlos Alexandre decretou ainda o depósito de cauções, num total de dois milhões de euros, um milhão por cada um dos gestores, segundo confirmou o DV.

A suspensão de funções dos dois gestores, a título preventivo, já tinha sido pedida pelo Ministério Público há algumas semanas. Na altura, os advogados de defesa de Mexia e Manso Neto consideraram o pedido como “ilegal”.

Com a EDP e a EDP Renováveis a representarem dois dos cinco ‘pesos-pesados’ do PSI20, o Expresso nota que, em poucos minutos, as empresas perderam cerca de 475 milhões de euros.

Entretanto, a CMVM deliberou a suspensão da negociação das ações EDP e da EDP Renováveis, indicando que está a aguardar “a divulgação de informação relevante ao mercado”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Presidente do Conselho de Finanças Públicas (CFP), Nazaré da Costa Cabral. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Linhas de crédito anti-covid ainda podem vir a pesar muito nas contas públicas

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Apoio a rendas rejeitado devido a “falha” eletrónica

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Só 789 empresas mantiveram lay-off simplificado em agosto

António Mexia e Manso Neto suspensos de funções na EDP