aviação

“Portela é o pior aeroporto do mundo”, diz CEO da TAP

Antonoaldo Neves
O presidente executivo da TAP, Antonoaldo Neves, intervem durante a apresentação dos resultados da empresa no ano de 2019. (ANTÓNIO COTRIM/LUSA)

Antonoaldo Neves afirmou que "a TAP não é a pior empresa do mundo, mas a Portela é o pior aeroporto do mundo".

Na conferência de imprensa sobre os resultados da TAP, em que o grupo apresentou um prejuízo de 105 milhões de euros relativo ao exercício de 2019, Antonoaldo Neves descreveu a Portela como “o elefante na sala”.

“A TAP não é a pior empresa do mundo, mas Portela é o pior aeroporto do mundo. E vai piorar, porque não há data para o investimento”, afirmou, referindo-se ao estudo da AirHelp, que colocou o Aeroporto Humberto Delgado no topo da lista dos piores aeroportos do mundo.

“Há muitas restrições no espaço aéreo de Lisboa”, explicou Antonoaldo Neves, afirmando que “a TAP vai continuar a trabalhar com todas as partes interessadas” para estudar “soluções práticas”. No ano passado, a empresa refere que houve 35 dias de operação limitada pelo nevoeiro e 129 dias condicionados por exercícios militares.

“Tudo somado é quase metade do ano”, avançou o CEO da TAP, reforçando a necessidade de mudanças no aeroporto de Lisboa. “Não é admissível que Portela não tenha ILS [sistemas para nevoeiro]”, destacou, explicando que estas situações têm custos para a empresa. Pelas contas da TAP, as compensações associadas ascenderam aos 35 milhões de euros.

Quando questionado sobre a hipótese de o aeroporto do Montijo “aliviar” a pressão sentida no aeroporto da Portela, Antonoaldo Neves esclarece que “não existe a possibilidade de ir para o Montijo”. “Tenho um elefante na sala que é a Portela e toda a gente quer falar do Montijo”, referiu.

Criticando a falta de investimento para o desenvolvimento de infraestruturas do Aeroporto de Lisboa, o responsável da TAP refere que a empresa vai parar de investir. “Agora é como São Tomé, ver para crer.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A Poveira, conserveira. Fotografia: Rui Oliveira / Global Imagens

Procura de bens essenciais dispara e fábricas reforçam produção ao limite

Fotografia: Regis Duvignau/Reuters

Quase 32 mil empresas recorrem ao lay-off. 552 mil trabalhadores em casa

coronavírus em Portugal (covid-19) corona vírus

266 mortos e 10 524 casos confirmados de covid-19 em Portugal

“Portela é o pior aeroporto do mundo”, diz CEO da TAP