autoeuropa

Apoio para creches não é exclusivo da Autoeuropa, esclarece Segurança Social

O ministro do Trabalho e da Segurança Social, Vieira da Silva (C), ladeado por Ana Teresa Lehmann, secretária de Estado da Indústria (D), e Miguel Cabrita (E), secretário de Estado do Emprego, fala aos jornalistas no final da reunião com administração e Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa para discutirem um modelo de trabalho para o próximo ano, no Ministério do Trabalho e da Segurança Social, em Lisboa, 15 de dezembro ded 2017.  Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA
O ministro do Trabalho e da Segurança Social, Vieira da Silva (C), ladeado por Ana Teresa Lehmann, secretária de Estado da Indústria (D), e Miguel Cabrita (E), secretário de Estado do Emprego, fala aos jornalistas no final da reunião com administração e Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa para discutirem um modelo de trabalho para o próximo ano, no Ministério do Trabalho e da Segurança Social, em Lisboa, 15 de dezembro ded 2017. Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Detalhes sobre o apoio aos casais com filhos que trabalham na fábrica de Palmela serão discutidos numa reunião esta quarta-feira.

O apoio financeiro da Segurança Social às creches não é exclusivo para os filhos dos trabalhadores da Autoeuropa. O esclarecimento foi dado pelo Ministério da Segurança Social, depois de esta tarde ter sido noticiado que a Segurança Social irá compensar os encargos das creches (IPSS) que ficarem com os filhos dos operários aos sábados através do “complemento de horário em creche”.

“Este apoio, pago à IPSS, pode ser concedido quando numa creche com acordo de cooperação com a Segurança Social os pais das crianças atestem necessidades de horários alargados ou horário de funcionamento “distinto” de modo a que a creche assegure um horário ajustado às necessidades parentais. Este apoio é concedido em IPSS que funcionam, regra geral, perto de empresas ou instituições onde existe trabalho por turnos. Ou seja, não é um apoio a conceder exclusivamente aos trabalhadores(as) da Autoeuropa”, esclareceu o gabinete de Vieira da Silva em nota enviada às redações esta terça-feira.

O ministério da Segurança Social recorda ainda que “a Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa pediu a intervenção do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social no sentido se ajudar a encontrar uma solução para as famílias que prestam trabalho por turnos ou ao sábado”.

Esta solução “ainda está a ser avaliada”, segundo o ministério. O complemento de horário “é uma das possibilidades a considerar caso se verifique a disponibilidade por parte de instituições sociais que desenvolvam a resposta social creche com acordo de cooperação com a Segurança Social”.

Os detalhes sobre o apoio aos casais com filhos que trabalham na fábrica da Volkswagen de Palmela serão discutidos numa reunião que se realiza esta quarta-feira entre os serviços da Segurança Social e os recursos humanos da Autoeuropa, noticiou esta terça-feira a Lusa.

A reunião servirá para fazer a correspondência entre as disponibilidades de vagas em Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e as necessidades dos trabalhadores. No encontro deverão ainda ser definidas as idades das crianças a apoiar bem como a localização geográfica, uma vez que nem todas as famílias residem em Palmela.

O valor do suplemento será apurado “caso a caso” e na reunião de quarta-feira “será avaliado” se o apoio às famílias pelo trabalho ao sábado poderá abranger o trabalho por turnos, à noite e aos domingos.

Em dezembro, após uma reunião conjunta entre o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, a Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa e a administração da empresa, o Governo garantiu que iria assumir “responsabilidades em algumas dimensões” como a criação e reforço de “equipamentos sociais de apoio à família” para responder aos novos horários da fábrica.

A partir da próxima segunda-feira, 29 de janeiro, a Autoeuropa vai funcionar de segunda-feira a sábado, em 17 turnos semanais. A semana de trabalho será de cinco dias, com uma folga fixa ao domingo e folga rotativa durante a semana.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: EPA/WILL OLIVER

Propostas dos partidos para regularizar plataformas como a Uber

João Vieira Lopes, presidente da CCP. Fotografia: D.R.

Reduzir a TSU e tributar lucros criaria 78 mil empregos

Fotografia: Orlando Almeida/Global Imagens

Novo voo direto ajudou a trazer mais 74 mil chineses a Portugal

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Apoio para creches não é exclusivo da Autoeuropa, esclarece Segurança Social