Tecnologia

Apple começa o ano com vendas em queda

CEO da Apple, Tim Cook. REUTERS/Yves Herman
CEO da Apple, Tim Cook. REUTERS/Yves Herman

A Apple reviu em baixa as expectativas de receita para o primeiro trimestre fiscal, devido à quebra de vendas e à desaceleração da economia da China.

A multinacional norte-americana Apple reviu esta quarta-feira em baixa as expectativas de receita para o primeiro trimestre do ano fiscal de 2019, em especial devido a vendas do iPhone inferiores às esperadas e à desaceleração económica da China.

Numa carta dirigida aos investidores, e divulgada depois do encerramento da bolsa de Nova Iorque, o presidente da empresa, Tim Cook, indicou que nos três primeiros meses do novo ano fiscal a Apple espera encaixar 84 mil milhões de dólares.

Este valor está abaixo dos entre os 89 mil milhões de dólares (78 mil milhões de euros) e os 93 mil milhões de dólares (82 mil milhões de euros) que tinham sido previstos anteriormente.

“Apesar de anteciparmos alguns desafios nos principais mercados emergentes, não fomos capazes de ver a magnitude da desaceleração económica, particularmente na China. A maior parte da nossa redução de receita esperada ocorreu na China em relação ao iPhone, Mac e iPad”, refere Tim Cook.

A empresa deve publicar os resultados finais (correspondentes aos meses de outubro, novembro e dezembro de 2018, mas que constituem o primeiro trimestre fiscal de 2019) no início de fevereiro.

A Apple já levantou dúvidas entre os investidores em novembro passado quando, depois de comunicar os resultados de todo o ano fiscal de 2018, anunciou que a partir de então iria deixar de publicar os números trimestrais de vendas do iPhone, o que Wall Street interpretou como um mau presságio.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Estação_Santa_Apolónia (800x600)

Sonae Capital investe 12 milhões para construir hotel em Santa Apolónia

Fotografia:  REUTERS/Arnd Wiegmann

Davos. Confiança dos CEO mundiais em queda abruta

Vistas de Lisboa.
(Leonardo Negr‹ão / Global Imagens)

Venda de casas em Lisboa bateu recorde histórico em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Apple começa o ano com vendas em queda