Coronavírus

APSTE: Setor dos eventos com prejuízos de 20 milhões no segundo trimestre

Lisboa, 25/05/2016 - Aspecto do Palco Mundo, durante uma reportagem do Diário de Notícias sobre o que acontece nos dias em que no Festival Rock in Rio não há concertos.

( Gustavo Bom / Global Imagens )
Lisboa, 25/05/2016 - Aspecto do Palco Mundo, durante uma reportagem do Diário de Notícias sobre o que acontece nos dias em que no Festival Rock in Rio não há concertos. ( Gustavo Bom / Global Imagens )

A Associação Portuguesa de Serviços Técnicos para Eventos estima que durante o segundo trimestre as perdas superem os 20 milhões de euros.

Com a pandemia de Covid-19, os eventos previstos foram cancelados e os prejuízos avultados. A Associação Portuguesa de Serviços Técnicos para Eventos (APSTE), formada recentemente por mais de uma centena de empresas que representam uma faturação acima dos 100 milhões, estima que o setor tenha registado prejuízos de mais de 20 milhões durante o segundo trimestre.

“Devido ao cancelamento e adiamento de milhares de eventos em Portugal, o setor teve prejuízos de mais de 20 milhões de euros no segundo trimestre de 2020”, afirma Pedro Magalhães, presidente da APSTE, em comunicado enviado às redações. “A crise que está atualmente a afetar o setor dos eventos, decorrente do contexto de pandemia, veio demonstrar a urgência de as empresas juntarem esforços para viabilizarem a sua atividade e manterem os postos de trabalho”, acrescenta.

As empresas que pertencem a esta associação contam com mais de um milhar de postos de trabalho diretos. Indiretos representa cerca de três mil, entre técnicos de som, de iluminação, vídeo e outros profissionais. O inquérito levado a cabo pela associação em maio mostrava que 93% das empresas associadas não tinham despedido até aquela altura. Porém, 60% tinha recorrido ao regime de lay-off simplificado.

Mais preocupante é o facto de o estudo mostrar ainda que 56% das firmas inquiridas dizer que não tem capacidade financeira para pagar salários em julho, agosto e setembro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
7. Aeroporto de Londres Heathrow

Oficial. Portugal fora do corredor turístico do Reino Unido

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Decisão do Reino Unido é “absurda”, “errada” e “desapontante”, diz Santos Silva

O primeiro ministro, António Costa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

António Costa admite despedimentos na TAP com menos rotas e aviões

APSTE: Setor dos eventos com prejuízos de 20 milhões no segundo trimestre