cooperação

Argélia quer formação profissional portuguesa

REUTERS/Amir Cohen
REUTERS/Amir Cohen

A Argélia quer ter portugueses a dar formação profissional naquele país no setor da indústria metalúrgica e electromecânica.

A Argélia quer reforçar a parceria com Portugal, através da formação profissional e parcerias no setor metalúrgica e eletromecânica. O objetivo é implementar centros de formação profissional naquele país, aproveitando os recursos já existentes. Foi nesse sentido que foi assinado esta quinta-feira um protocolo entre os representantes argelinos e a Associação Nacional das Empresas Metalúrgicas e Metalomecânicas (ANEME).

A formação implementada na Argélia vai ter como destino os setores da indústria automóvel, dos transportes, da energia e da maquinaria agrícola. Na Argélia a economia é muito centralizada, sendo o Estado a assumir as grandes obras e subcontratando depois as respetivas empresa privadas com capacidade para tal. Esta parceria vai permitir que Portugal fique responsável pela formação nesta área naquele país.

Na assinatura deste protocolo estiveram presentes Kemal Agsous, Presidente da Bolsa de Subcontratação e Partenariado da Argélia, M. Toudert, da Câmara Argelina de Comércio e Investimento, Brahim Aloure, do Fórum de Chefes de Empresas argelinas, e cerca de uma dezena de grandes empresários daquele país. A cerimónia contou com a presença da Embaixadora da Argélia em Portugal, Fatiha Selmane.

O setor da metalurgia e metalomecânica representa 30% da totalidade das exportações portuguesas e a relação entre os dois países já é antiga. Na Argélia estão já presentes grandes empresas portuguesas, como é o caso da Galucho (maquinaria agrícola), da SMM (nos depósitos de gás), da Olitrem (refrigeração) e da SIMI (petróleo e gás).

Os empresários argelinos querem tirar partido do conhecimento português e confessaram ter ficado “maravilhados” com a formação profissional em Portugal. “Vocês têm o know how, nós temos as riquezas e as oportunidades”, declarou Kemal Agsous, Presidente da Bolsa de Subcontratação argelina.

Agora, os empresários vão visitar a Argélia para concretizar os planos descritos nestes acordos.

Argélia

No campo dos Países Árabes a Argélia e o 2º maior cliente de Portugal, a seguir a Marrocos, e também o nosso sendo maior fornecedor, depois da Arábia Saudita, o que por só atesta a importância das relações económicas entre os dois países.

Portugal é o 17º maior fornecedor da Argélia. Entre os países árabes, a Argélia é o segundo maior cliente de Portugal, a seguir a Marrocos e o maior fornecedor depois da Arábia Saudita.

A Argélia é o maior país de África e a quarta maior economia africana, depois da Nigéria, do Egito e da África do Sul. No âmbito do sector energético a Argélia é um dos players a nível mundial no que respeita ao gás natural, ocupando, segundo a Annual Statistical Bulletin da OEP, a 5ª posição no ranking dos exportadores mundiais em 2017.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, durante a sua audição na Comissão de Saúde, na Assembleia da República, em Lisboa, 27 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

ADSE já enviou novas tabelas de preços aos privados para negociação

Mario Draghi, Presidente do Banco Central Europeu. REUTERS/Kai Pfaffenbach

BCE discutiu pacote de medidas para estimular economia na reunião de julho

Hotéis de Lisboa esgotaram

“Grandes” eventos impulsionaram aumento dos preços na hotelaria em junho

Outros conteúdos GMG
Argélia quer formação profissional portuguesa