Automóvel

Autoeuropa avança com novo horário mesmo sem acordo

www.turbo_.ptAutoEuropa-635-bb7c951814726544604b2b9fe0eb63bb8f43639a-9db723a2157013caf00748907ea6f60511ef0427

Administração justifica decisão com a necessidade do programa de produção não entrar em incumprimento.

A Autoeuropa vai mesmo avançar com um novo horário mesmo sem acordo com os trabalhadores.

“É indiscutível a necessidade de ter no início do novo ano um modelo de trabalho que responsa às encomendas dos clientes para a primeira metade de 2018, sob risco de entrarmos em incumprimento com o programa de produção”, escreve a administração da empresa num comunicado divulgado na newsletter interna, a que o Dinheiro Vivo teve acesso.

No documento assinado pelo diretor-geral Miguel Sanches, e os diretores de finanças e dos recursos humanos, a administração recorda que ao longo de vários meses foram elaboradas várias propostas de turnos e compensação, as quais levaram a dois pré-acordos com duas comissões de trabalhadores.

“Neste processo de entendimento com a comissão de trabalhadores foi possível ultrapassar a maioria dos pontos levantados pelos trabalhadores. Este último pré-acordo, que garantia a introdução de uma quarta equipa, permitia mais folgas consecutivas, não haver turno da noite ao fim de semana, e a redução do tempo trabalhável. Infelizmente, ambos não foram aceites em referendo”, lê-se no comunicado.

A administração da Autoeuropa garante que “será tomada uma decisão que cumpra com a lei, mantenha o emprego, assegure o crescimento da fábrica e o programa de produção” mas “em paralelo”, a empresa “vai manter abertos os canais de comunicação com as partes envolvidas”.

Fontes ligadas à empresa revelaram ao DV que a alternativa que estava em cima da mesa seria a deslocalização da empresa de Palmela.

A administração vai anunciar os novos horários até ao dia 15 de dezembro, segundo o Jornal de Negócios, que revela ainda que o modelo ainda não está fechado, mas o objetivo é arrancar com a produção aos fins de semana logo no início do próximo ano.

“Todos os colegas envolvidos no processo têm também de ser informados atempadamente”, refere ainda a administração no comunicado. Com efeito, a empresa terá de avisar os trabalhadores sobre as mudanças nos horários de trabalho com um mês de antecedência.

No comunicado emitido, a Autoeuropa recorda ainda que desde 2015 “que se tem procurado construir um modelo de trabalho que seja o mais conveniente possível para todas as partes envolvidas”. “Isto é, que seja um modelo de trabalho legal, que considere a rotação adequada entre turnos e preveja uma compensação adicional à prevista na lei”, acrescenta.

Os responsáveis da empresa recordam ainda que a administração manteve os postos de trabalho, mesmo com a redução do volume de produção como “estratégia de preparação para o futuro”. “Através de programas com outras fábricas foi possível destacar para o estrangeiro, principalmente para a Alemanha, mais de 400 c0laboradores”, acrescenta.

O comunicado refere que a empresa introduziu com sucesso um terceiro turno com um esquema de rotação a pedido dos colaboradores, com a atribuição de 25% de subsídio de turno.

“Nesta etapa foi importante responder às necessidades levantadas pelos casais com filhos menores de 15 anos, o que se encontra resolvido. Também damos por concluída esta semana, a quarta fase do processo de recrutamento, com mais de 2000 novos colegas contratados”, lê-se ainda no comunicado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ex-presidente do BES, Ricardo Salgado, à saída do Tribunal de Santarém. Fotografia: PAULO CUNHA/LUSA

Tribunal declara nula acusação de BdP contra Salgado e Amílcar Pires

Mario Drahi, presidente do Banco Central Europeu. Fotografia: Banco Central Europeu

BCE mantém taxas de juro em zero e estímulos até setembro

João Cadete de Matos, presidente da Anacom

Fotografia: Vítor Gordo/D.R.

Anacom analisa exigência do serviço universal postal

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Conteúdo TUI
Autoeuropa avança com novo horário mesmo sem acordo