autoeuropa

Autoeuropa. Horários impostos vão mesmo avançar

Fernando Gonçalves (Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens)
Fernando Gonçalves (Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens)

Comissão de Trabalhadores volta a reunir-se para a semana com a administração da Autoeuropa para discutir salários

A Autoeuropa vai mesmo ter novos horários a partir de dia 29. O cenário foi admitido esta sexta-feira por Fernando Gonçalves, coordenador da Comissão de Trabalhadores da fábrica de Palmela, depois das duas reuniões realizadas esta semana com a administração. Isto significa que a partir do final deste mês os trabalhadores passam a ter de cumprir uma semana de cinco dias, com apenas uma folga fixa ao domingo e uma outra rotativa a meio da semana.

A Comissão de Trabalhadores mantém-se contra esta imposição e recorda que “estes horários deviam ser de adesão voluntária”. No entanto, há muito pouca margem para alterações e as novas reuniões já não vão abordar os horários. Os operários serão unicamente sondados sobre se preferem mudar de turno todas as semanas ou se preferem fazer esta rotação a cada três semanas.

Nas próximas quarta e sexta-feiras os representantes dos trabalhadores voltam a sentar-se com a administração da fábrica e na mesa das negociações estará o caderno reivindicativo onde a CT exige o aumento salarial de 6,5%, num mínimo de 50 euros, e com efeitos retroativos a setembro de 2017.

Depois destas duas reuniões haverá ainda um plenário que antecederá à greve e que está marcado para a semana de 22 a 26 de janeiro – a última antes das novas tabelas horárias.

(em atualizações)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Centro técnico da Uber, no Cairo, Egito. Fotografia: REUTERS/Amr Abdallah Dalsh

Portugal já lidera emprego online em plataformas como Uber, Airbnb e similares

NOS

Lucro da NOS sobe para 78,9 milhões no 1.º trimestre

Carlos Saturnino, Sonangol.

( Filipa Bernardo/ Global Imagens )

Sonangol vende ativos para investir na produção

Outros conteúdos GMG
Autoeuropa. Horários impostos vão mesmo avançar