autoeuropa

Autoeuropa. Trabalhadores e administração sem acordo para pagar domingos

Fotografia: Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens
Fotografia: Nuno Pinto Fernandes/ Global Imagens

Os trabalhadores da Autoeuropa exigiam que a produção ao domingo fosse paga da mesma forma do que ao sábado.

A comissão de trabalhadores e a administração da Autoeuropa não chegaram a acordo sobre a compensação pela produção aos domingos. Por causa disso, os representantes dos trabalhadores apresentaram um novo caderno reivindicativo para 2019, em que exigem um aumento salarial de 4%, com um mínimo de 36 euros, e a integração de 400 precários. O documento será discutido em plenário na próxima quinta-feira, 19 de julho.

“A administração informou a CT que não está disponível para discutir isoladamente as compensações para a Laboração Continua. Perante este argumento a Comissão de Trabalhadores decidiu elaborar um Caderno Reivindicativo para discutir com os trabalhadores incluindo uma proposta de aumento salarial, compensação pela laboração contínua, entre outros”, refere comunicado interno da comissão de trabalhadores a que o Dinheiro Vivo teve acesso.

Os trabalhadores da Autoeuropa exigiam que a produção ao domingo fosse paga da mesma forma do que ao sábado, ou seja, com um acréscimo de 100%, a que se deveria juntar o prémio trimestral de produtividade de 25%. Só que as negociações não surtiram efeito e vai haver mais uma imposição de horário na fábrica de Palmela.

Leia aqui: Novas regras de emissões obrigam Autoeuropa a parar mais uma semana

A partir de 23 de agosto, no novo modelo laboral, os operários vão ganhar ao domingo o mesmo que nos dias úteis e vão receber 100% de um dia normal de trabalho por mês por cada dois turnos trabalhados ao fim de semana; serão ainda pagos 25% trimestralmente “de acordo com o cumprimento do volume de produção”. Os operários apenas vão ter uma folga extra por mês.

A Autoeuropa vai funcionar com 19 turnos de laboração depois das férias de agosto: três turnos diários de segunda a sexta e dois turnos diários ao sábado e domingo. Já está acordado com a administração liderada por Miguel Sanches que os trabalhadores terão uma semana de trabalho de cinco dias, com duas folgas consecutivas. Estes dias de descanso serão gozados ao sábado e domingo de duas em duas semanas. A produção aos domingos serve para responder à procura pelo SUV T-Roc, que deverá permitir à Autoeuropa produzir perto de 240 mil carros em 2018.

Até às férias existirão dois tipos de turnos: o turno da noite funciona de segunda a sexta-feira, com as folgas fixas ao sábado e domingo; o turno da manhã e da tarde, de segunda-feira a sábado, mas com uma folga fixa ao domingo e uma folga rotativa. Em cada dois meses garantem-se quatro fins de semana completos e mais um período de dois dias consecutivos de folga. Este horário funciona desde 29 de janeiro e também foi imposto pela gestão.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Revolução nas transferências de dinheiro já chegou a Portugal

7. Praia do Turismo (Vila do Conde)

Worx: Turismo deverá continuar a crescer no segundo semestre

Mário Pereira (administrador) e Inês Drummond Borge (diretora de marketing) da Worten

Fotografia: D.R.

Worten tem um marketplace. Vai começar a vender sofás e colchões

Outros conteúdos GMG
Autoeuropa. Trabalhadores e administração sem acordo para pagar domingos