autoeuropa

Autoeuropa. Trabalhadores exigem novas negociações pelo trabalho aos domingos

Fotografia: JFS / Global Imagens
Fotografia: JFS / Global Imagens

Operários entregam abaixo-assinado à administração. Comissão de trabalhadores reúne-se quarta-feira com os sindicatos representados na fábrica.

Os operários da Autoeuropa exigem que a administração da empresa volte a negociar com a comissão de trabalhadores as compensações pelo horário aos horários. Esta posição foi manifestada esta terça-feira nos plenários realizados na fábrica de Palmela para discutir a imposição do novo modelo laboral, depois das férias de agosto, e levou mesmo à subscrição de um abaixo-assinado, refere a comissão de trabalhadores em nota enviada às redações.

“O abaixo-assinado tem como objetivo, além de dar expressão à contestação levantada, exigir que a administração crie as condições para voltar à mesa das negociações no sentido de se encontrar uma solução para os trabalhadores abrangidos pelos horários de laboração contínua”, refere a comissão de trabalhadores. O documento será entregue “nos próximos dias” à administração da empresa, liderada por Miguel Sanches.

Os representantes dos 5700 operários da fábrica assinalam que a imposição de horários da empresa “está a provocar um clima de descontentamento” na linha de produção e que “a administração não pode ficar indiferente a esta demonstração de unidade dos trabalhadores e de exigência de uma nova solução que melhor satisfaça as suas reivindicações.

Os operários da Autoeuropa vão ter apenas mais uma folga por mês por trabalharem aos domingos. A folga extra semanal será atribuída a cada quatro semanas, segundo nota interna enviada aos trabalhadores no final de maio.

No novo modelo laboral, os operários vão ganhar ao domingo o mesmo que nos dias úteis e vão receber 100% de um dia normal de trabalho por mês por cada dois turnos trabalhados ao fim de semana; serão ainda pagos 25% trimestralmente “de acordo com o cumprimento do volume de produção.

A Autoeuropa vai funcionar com 19 turnos de laboração depois das férias de agosto: três turnos diários de segunda a sexta e dois turnos diários ao sábado e domingo. Já está acordado com a administração liderada por Miguel Sanches que os operários terão uma semana de trabalho de cinco dias, com duas folgas consecutivas. Estes dias de descanso serão gozados ao sábado e domingo de duas em duas semanas.

A comissão de trabalhadores vai discutir na quarta-feira a situação interna da empresa com os sindicatos representados na empresa.

(Notícia atualizada às 17h30 pela última vez)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
16. Empregados de mesa

Oferta de emprego em alta no verão segura aumento de salários

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (Fotografia: José Coelho/ Lusa)

Marcelo aprova compra do SIRESP. Governo fica com “acrescidas responsabilidades”

draghi bce bancos juros taxas

BCE volta a Sintra para o último Fórum com Draghi na liderança

Outros conteúdos GMG
Autoeuropa. Trabalhadores exigem novas negociações pelo trabalho aos domingos