crédito

Banco CTT compra 321 Crédito por 100 milhões de euros

Francisco Lacerda, presidente dos CTT

Fotografia: Manuel de Almeida/Lusa
Francisco Lacerda, presidente dos CTT Fotografia: Manuel de Almeida/Lusa

"A aquisição irá permitir otimizar o balanço do Banco CTT, melhorando o seu rácio de transformação de cerca de 20% para mais de 60%".

O Banco CTT, subsidiária da empresa de correios portuguesa, acordou esta terça-feira a compra da 321 Crédito. O negócio, celebrado com a Firmus Investimentos, está avaliado em 100 milhões de euros, valor a liquidar na fase de conclusão da operação.

A 321 Crédito é uma instituição de crédito de consumo especializado (automóveis usados pelo retalho). De acordo com dados divulgados pelos CTT referentes a 2017, o operador é um dos cinco maiores do mercado com uma quota de 9,2%, segundo a ASFAC – Associação de Instituições de Crédito Especializado (vs. 7,5% em 2016), tem uma carteira líquida de crédito na ordem dos 251 milhões de euros, uma produção anual de crédito auto usados de 133 milhões de euros e um resultado líquido de 7,9 milhões de euros.

A aquisição da 321 Crédito “segue a linha estratégica dos CTT, reforçando o compromisso de diversificação do negócio”, diz Francisco Lacerda, presidente executivo dos CTT, ao Dinheiro Vivo.

Segundo os CTT, “a 321 Crédito irá permitir a diversificação do portfólio de produtos do Banco CTT com um negócio rentável e resiliente de crédito ao consumo, que historicamente tem demonstrado elevados retornos sobre o capital e reduzidos níveis de incumprimento de crédito. Adicionalmente, a aquisição irá permitir otimizar o balanço do Banco CTT, melhorando o seu rácio de transformação de cerca de 20% para mais de 60%”.

No primeiro semestre de 2018, a 321 Crédito já originou mais de 80 milhões de euros e a empresa espera alcançar um resultado líquido de nove milhões de euros no final do ano.

A depender ainda da aprovação das entidades regulatórias, espera-se que a operação esteja concluída no primeiro trimestre do próximo ano. O preço final está sujeito a um mecanismo de ajuste após a conclusão da transação.

Ao mesmo tempo, o Banco CTT acordou ainda a a tomada de posição nos créditos detidos pela AL Securitisation Limited (“ALS”), entidade controlada pelos acionistas, sobre a 321 Crédito, existentes aquando da conclusão da operação, cujo valor do capital corresponde atualmente a 30,6 milhões de euros.

Para Luís Pereira Coutinho, presidente executivo do Banco CTT, “o Banco CTT tem sido uma história de sucesso, como provam os mais de 350 mil clientes que confiam em nós. A 321 Crédito é também uma história de sucesso, constituindo a sua aquisição um passo adicional na afirmação do Banco, permitindo alargar a nossa presença junto dos portugueses, e tornando a nossa oferta de produtos mais completa”.

“Este é mais um importante passo no desenvolvimento e reforço da estratégia que temos vindo a implementar, que inclui importantes investimentos e iniciativas no Banco CTT, no Expresso & Encomendas e no Plano de Transformação que visa a melhoria da eficiência e qualidade do negócio postal”, afirma Francisco Lacerda.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
7. Aeroporto de Londres Heathrow

Oficial. Portugal fora do corredor turístico do Reino Unido

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Decisão do Reino Unido é “absurda”, “errada” e “desapontante”, diz Santos Silva

O primeiro ministro, António Costa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

António Costa admite despedimentos na TAP com menos rotas e aviões

Banco CTT compra 321 Crédito por 100 milhões de euros