Banco do Japão altera programa de compra de títulos para proteger taxas

O Banco do Japão vai modificar a composição do seu programa de compra de ativos, visando evitar uma queda das taxas de juro a longo prazo.

O Banco do Japão anunciou hoje que vai modificar a composição do seu enorme programa de compra de ativos com o objetivo de evitar uma queda das taxas de juro a longo prazo e controlar a inflação.

Esta alteração visa manter o rendimento dos títulos de dívida japonesa a dez anos (o qual é inversamente proporcional às taxas de juro a longo prazo) em torno de 0%, disse o BoJ em comunicado no final da sua reunião mensal de dois dias.

O Banco do Japão assegurou que manterá intacto o ritmo anual a que tem aumentado a base monetária japonesa e que implica uma compra de ativos anual avaliada em 80 biliões de ienes (700.969 milhões de euros).

O banco disse ainda que não vai alterar a taxa de referência que aplica a determinados depósitos das entidades financeiras japonesas, mantendo-a em -0,1%, nível em que se encontra desde fevereiro.

A decisão do Banco do Japão gerou muitas expectativas, depois de o setor privado criticar o facto de as taxas de juro estarem em terreno negativo, argumentando que afundam as taxas de juro a longo prazo e corroem os lucros dos bancos.

A entidade afirmou ainda que a terceira economia do mundo "já não está em deflação", como resultado do seu programa de política monetária, iniciado na primavera de 2013.

O banco mantém que, desde então, um gigantesco programa de compra de ativos para duplicar a base monetária e atingir uma inflação estável de cerca de 2% para pôr fim a quase duas décadas de quedas dos preços que entorpeceram a economia nipónica.

 

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de