Bankinter quer Línea Directa em bolsa

Prémio de emissão ascende a mil milhões, estimativa do valor de mercado de 82,6% do capital, que será distribuído pelos acionistas do banco.

O Conselho de Administração do Bankinter quer cotar a sua filial de seguros e propôes hoje, em assembleia geral, a distribuição em espécie do total do prémio de emissão (1184 milhões de euros), mediante a entrega aos seus acionistas de 82, 6% do capital social da Línea Directa Aseguradora. O banco mantém uma participação financeira minoritária de 17,4%, informou a instituição, em comunicado enviado ao Dinheiro Vivo.

A operação é justificada com a intenção de separar o negócio de seguro direto do negócio puramente bancário, permitindo que cada uma das empresas desenvolva as suas estratégias para o futuro "de forma independente, operando nos respetivos ambientes regulatórios com uma estrutura de capital e uma política de dividendos adequada às suas necessidades".

À data, esclarece o banco, "a estimativa razoável do valor de mercado dos 82,6% que serão entregues aos acionistas do Bankinter é de 1184 milhões de euros, o que corresponde a 100% do prémio de emissão objeto de distribuição". A totalidade do capital está, portanto, avaliada em redor dos 1434 milhões. "Prevê-se ajustar o número de ações em que se divide o capital social da Línea Directa de forma que cada acionista possa receber uma ação da Línea Directa por cada ação do Bankinter."

A Línea Directa pagará ao Bankinter, ainda antes da transação, um dividendo de 60 milhões, "colocando o rácio de solvabilidade em cerca de 180%, um valor acima dos seus congéneres europeus".

Uma vez aprovada a operação pelos acionistas, em reunião marcada para março, esta será sujeita às correspondentes autorizações regulatórias, devendo então seguir-se a realização, distribuição e "posterior admissão à cotação em mercado contínuo das ações distribuídas", o que se prevê que ocorra no segundo semestre de 2020.

"A atividade bancária do Bankinter está sólida, solvente e a crescer significativamente em tamanho, rentabilidade e diversificação, tanto a nível geográfico (com presença em quatro países europeus) como em tipologia de negócios, com uma contribuição muito equilibrada das diferentes linhas de negócio", acrescenta o banco, especificando que é esta posição que lhe permite apresentar esta "distribuição extraordinária aos seus acionistas, o que terá um impacto limitado na rentabilidade do grupo e, inclusivamente, contribuirá para a melhoria do rácio de solvabilidade consolidado".

"Um grande investimento para o Bankinter"

Fundada em 1995, a Línea Directa é hoje líder no setor de seguros diretos em Espanha, sustentando os seus resultados num sólido crescimento "alicerçado numa disciplinada gestão de riscos e controlo de custos e numa aposta clara em tecnologia". A companhia conta com mais de 3 milhões de clientes, sendo a quinta seguradora em volume de prémios auto emitidos, com uma quota de mercado de cerca de 7% neste ramo.

Desde 2009, quando o Bankinter adquiriu ao Royal Bank of Scotland os 50% que não controlava na Línea Directa Aseguradora, por 426 milhões, a empresa distribuiu 1058 milhões em dividendos.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de