Emprego

Bayer abandona negócio veterinário e corta 12 mil empregos

As medidas fizeram com que a meta das sinergias a alcançar com a compra da Monsanto duplicasse para os 2,6 mil milhões de euros até 2022.

A Bayer anunciou esta quinta-feira que vai cortar 12 mil postos de trabalho, dos mais de 118.200 que tem em todo o mundo. A companhia farmacêutica alemã vai deixar o setor veterinário, focando as suas atenções na atividade farmacêutica e na agricultura, escreve a Bloomberg.

Os cortes vão acontecer sobretudo na Alemanha, mas vão afetar não só a Bayer como a Monsanto, que realizaram uma fusão recentemente. Além da eliminação dos postos de trabalho, a companhia vai ainda acabar com a produção de protetores solares e produtos para os pés.

As medidas fizeram com que a meta das sinergias a alcançar com a compra da Monsanto duplicasse para os 2,6 mil milhões de euros até 2022.

Ao Financial Times, Werner Baumann, CEO da Bayer, disse que as medidas fazem parte de uma estratégia de posicionamento da companhia para o futuro.

A Bayer referiu ainda que as receitas do próximo ano fiscal vão ficar abaixo das previsões dos analistas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Centeno mantém crescimento de 1,9% este ano. Acelera para 2% no próximo

O ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: José Sena Goulão/Lusa

Dívida pública desce mais devagar do que o previsto

Outros conteúdos GMG
Bayer abandona negócio veterinário e corta 12 mil empregos