aviação

Beijing Capital Airlines transportou 80 mil entre Lisboa e Pequim

A BCA assinala um ano completo de ligações diretas entre Pequim e Lisboa. (Arquivo BCA)
A BCA assinala um ano completo de ligações diretas entre Pequim e Lisboa. (Arquivo BCA)

A companhia aérea do grupo HNA voa há um ano para Portugal, com três voos semanais.

Desde que passou a voar para Portugal, a Beijing Capital Airlines transportou mais de 80 mil passageiros. As taxas de ocupação média de voos – nas três ligações semanais – estiveram entre os 80% e os 95%, segundo a transportadora afiliada do grupo chinês HNA, que assinala esta quinta-feira um ano completo de ligações diretas entre Pequim e Lisboa.

Ao celebrarmos o primeiro aniversário da rota Lisboa-Pequim, as operações deste primeiro ano permitiram-nos adquirir uma compreensão mais profunda do mercado para estar em excelente posição no fortalecimento das ligações entre a China e Portugal”, afirma a Beijing Capital Airlines em comunicado. Para a companhia, os dados do primeiro ano de operações oferecem “garantia de uma perspetiva de crescimento futuro”.

Mais de um terço dos passageiros transportados até aqui terão viajado nos últimos quatro meses. Até abril, a companhia contava 50 mil passageiros transportados. As taxas de ocupação em época alta decaíram entretanto ligeiramente, de 100% até abril, para 95% na média do ano de operações.

A Beijing Capital Airlines é uma das companhias de aviação detidas pelo conglomerado HNA, que detém uma participação TAP através do consórcio Atlantic Gateway – com 45% da transportadora portuguesa.

O grupo HNA tinha no ano passado uma dívida superior a 78 mil milhões de euros, estando a alienar vários ativos. Além da Capital Airlines, o segmento de aviação do grupo chinês inclui a Hainan Airlines, Hong Kong Airlines, Lucky Air e Tianjin Airlines.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

Motoristas de matérias perigosas em greve concentrados na Companhia Logística de Combustiveis - CLC.
Fotografia: Paulo Spranger / Global Imagens

Combustíveis. Sindicato conseguiu mais 200 sócios com greve

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Beijing Capital Airlines transportou 80 mil entre Lisboa e Pequim