Beja e Évora voltam a ter comboio direto após 11 anos

Viagem entre as duas capitais de distrito irá demorar uma hora e 13 minutos. Serviço será realizado com automotoras diesel a 120 km/h.

Vai voltar a haver um comboio direto entre Beja e Évora. A partir de domingo, 13 de junho, a CP repõe a ligação ferroviária entre as duas capitais de distrito alentejanas depois de 11 anos de ausência. Com três circulações por dia por sentido, o Intercidades irá demorar pelo menos uma hora e 13 minutos para percorrer 89,6 quilómetros, segundo a informação do portal da transportadora.

Cuba, Alvito, Vila Nova da Baronia, Alcáçovas e Casa Branca são as cinco estações e apeadeiros por onde vai passar um Intercidades pouco habitual para os padrões da CP - habitualmente, é uma locomotiva e carruagens. Na linha do Alentejo, o serviço é realizado com uma automotora a gasóleo da série 450 porque o troço Casa Branca-Beja não está eletrificado. O comboio com duas carruagens, que entrou ao serviço em 1965 e foi modernizado em 1999, não ultrapassa os 120 km/h num troço onde a velocidade máxima é de 140 km/h.

O comboio tem outra particularidade: à chegada a Casa Branca, são necessários seis minutos para inverter a marcha da automotora porque não há uma ligação direta entre a linha do Alentejo e a linha de Évora. O problema poderia ser resolvido com a construção de uma concordância em Casa Branca, num investimento estimado de pelo menos oito milhões de euros, segundo a Infraestruturas de Portugal.

A viagem também poderia ganhar mais segurança com a introdução de sinalização eletrónica entre Casa Branca e Beja. Até lá, a mudança entre estações depende exclusivamente de meios humanos, através de uma chamada entre agentes nas estações da gestora ferroviária. Conhecido como cantonamento telefónico, este sistema vem do século XIX - e dos tempos do telégrafo.

Nos últimos 11 anos, quem estava em Évora e precisava de ir para Beja (ou vice-versa) tinha de sair em Casa Branca e aguardar uma hora por outro comboio. Eram necessárias pelo menos duas horas e 13 minutos para fazer 89,6 quilómetros. Sem a ligação direta, os residentes em Beja demoravam tanto tempo a chegar a Évora como a Lisboa, a mais de 170 quilómetros.

Até 2010, a viagem direta entre Beja e Évora demorava pelo menos uma hora e 18 minutos e era realizada com automotoras diesel Allan 350, com velocidade máxima de 100 km/h.

Também a partir de domingo, a CP vai criar uma nova circulação entre Lisboa e Évora, que passa a contar com cinco viagens diárias em cada sentido. Serão ainda repostos três comboios Alfa Pendular, por sentido, nas ligações Lisboa - Braga, Lisboa - Porto e Porto - Faro. O comboio Inter-regional entre Valença e Coimbra-B passará a circular até à Figueira da Foz.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de