Indústria

Bica à portuguesa. Nestlé já exporta Nescafé em grão para 33 mercados

Cafe

A marca de café solúvel passou a ter uma gama de café em grão. Este ano da Fábrica do Porto deverão sair 1200 toneladas para mais de 30 mercados

A Nestlé já está a exportar Nescafé em grão para 33 mercados. Só o ano passado, o primeiro em produção, a fábrica de torra de café no Porto produziu 260 toneladas de Nescafé em grão.

“Este ano já produzimos, nos primeiros 4 meses do ano, 380 toneladas o que, a manter este ritmo, nos dá a expectativa de atingir as 1200 toneladas no final do ano”, adianta Victor Manuel Martins, diretor de Cafés Torrados da Nestlé Portugal, ao Dinheiro Vivo.

O ano passado a multinacional decidiu avançar com uma gama de café em grão para a marca conhecida pelo café solúvel. A fábrica de torra de café no Porto, onde já são produzidos as marcas Buondi, Sical, Tofa e Christina, foi a escolhida para produzir este novo produto dedicado ao canal Hore (hotéis, restaurantes).

“O balanço está a ser muito positivo. Aumentámos a produção da nossa fábrica do Porto e também a exportação (25% do total de produção da fábrica) uma vez que este novo produto já está a ser exportado para 33 países em três continentes, da Áustria à África do Sul, passando pela China ou Malásia”, afirma Victor Manuel Martins. A Europa do Leste é “a região com maior peso na procura”, precisa o responsável.

No mercado interno a Nestlé está a colocar o Nescafé em grão no canal Hore, estando já presente em 99 estabelecimentos, como a cervejaria “Ramiro”, o restaurante “Este Oeste” no CCB, a taberna asiática “Soão” (do grupo SeaMe) e o “Hard Rock Café Lisboa”, entre outros.

O ano passado a fábrica produziu cerca de 12 mil toneladas de café, com 25% para o mercado de exportação. O café, área de negócio que representa 45% dos resultados da Nestlé em Portugal, foi uma das áreas que empurraram o crescimento o ano passado, mas também no primeiro trimestre. A Nestlé Portugal fechou o primeiro trimestre com vendas de 117 milhões de euros, uma subida de 6% em relação ao primeiro trimestre do ano passado. E até março, o café registou um crescimento orgânico de 9% em todos os canais de distribuição, incluindo o Horeca (hotéis, restaurantes e cafés).

Leia ainda: Nestlé. Portugal “em teoria” pode ganhar com acordo com Starbucks

Situação a que o bom momento turístico do país não é alheio. “A retoma da Economia portuguesa, em muito impulsionada pelo boom do turismo, veio reavivar o mercado Horeca no seu todo e também na área dos cafés torrados, contrariando a tendência dos anos de crise em que o consumo no Lar crescia mais que no Fora do Lar”, diz o diretor de Cafés Torrados da Nestlé Portugal.

“Há novas tendências de consumo de café (bebidas de café) que acrescentam dinamismo ao segmento. Estamos inclusivamente neste momento a desenvolver em parceria com as Escolas de Hotelaria do Turismo de Portugal o 1º Concurso Master Barista a nível nacional: o objetivo é “profissionalizar” a especialização de barista (especialista em bebidas com café) que em Portugal ainda não tem o mesmo reconhecimento que a de sommelier ou chocolatier”, adianta. “Temos uma equipa permanentemente no terreno a dar formação aos nossos clientes sobre como potenciar a experiencia de consumo do café.”

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

CMVM: acesso da CTG a informação na EDP é questão societária

Vieira da Silva, ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social.  Foto: Tiago Petinga/LUSA

Governo aprova aumento extraordinário para 1,6 milhões de pensionistas

Mário Centeno com Pierre Moscovici, comissário europeu da Economia. Fotografia: REUTERS/François Lenoir

Bruxelas quer despesa a travar a fundo no orçamento de 2019

Outros conteúdos GMG
Bica à portuguesa. Nestlé já exporta Nescafé em grão para 33 mercados