Paris Air Show

Boeing ultrapassa Airbus em encomendas

Fotografia: REUTERS/Robert Sorbo
Fotografia: REUTERS/Robert Sorbo

A Boeing conquistou, no Paris Air Show, 571 novas encomendas, no valor de 74,8 mil milhões de dólares. A Airbus ficou-se pelas 326.

Está a decorrer o Paris Air Show e, pela primeira vez, a Boeing ultrapassou a Airbus em encomendas. A apresentação do novo modelo 737 MAX 10 permitiu à Boeing conquistar 571 novas encomendas, no valor de 74,8 mil milhões de dólares, perto de 67 mil milhões de euros. A Airbus ficou-se pelas 326, que não ultrapassam os 40 mil milhões de dólares (36 mil milhões de euros).

“Tem sido muito entusiasmante para nós”, disse Ihssane Mounir, head of commercial aircraft sales da Boeing, citado pela Bloomberg. “Já estive em muitas destas [feiras de aviação] e esta foi provavelmente uma das mais ocupadas para nós”, acrescentou.

As 571 novas encomendas permitiram à Boeing arrecadar o valor mais elevado dos últimos oito anos e entre os principais clientes destacam-se as operadoras asiáticas. O novo modelo 737 MAX 10 recebeu 147 novas encomendas, além de 214 conversões – encomendas anteriores, de outros modelos, que passaram para o novo.

John Leahy, sales chief da Airbus, referiu, em conferência de imprensa avançada pela Reuters, que o abrandamento das encomendas já era esperado: “Esta feira foi mais fraca do que nos anos anteriores? Sim. Estamos a admitir que a Boeing vendeu mais aviões do que nós? Sim.”

Das 326 encomendas que a Airbus recebeu, 100 foram assinadas durante a manhã desta quinta-feira, com a AirAsia, a Zagros Airlines e a Iran Airtour. Mesmo assim, a Airbus não conseguiu ultrapassar a rival.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Boeing ultrapassa Airbus em encomendas