Bolt vai entregar compras em casa em Portugal e está a contratar

Plataforma da Estónia vai reforçar serviços em Portugal, depois do transporte de passageiros em veículos, da partilha de trotinetas e da entrega de refeições. Tecnológica promete entregas em 15 minutos.

A Bolt prepara-se para lançar um serviço de entrega de compras em casa. O serviço Bolt Market vai arrancar nos próximos meses e Portugal é um dos dez países europeus escolhidos para a nova aposta da plataforma da Estónia, segundo o anúncio feito esta quinta-feira. A tecnológica vai criar uma equipa só para esta opção e vai contratar pelo menos cinco pessoas em Portugal.

O Bolt Market vai funcionar na mesma aplicação da empresa para a entrega de refeições, o Bolt Food, atualmente a funcionar no concelho de Lisboa. A empresa promete que as encomendas cheguem a casa "no espaço de 15 minutos", a partir de armazéns e centros de atendimento colocados nas cidades em vez de mercearias ou supermercados.

Quando o novo serviço da Bolt arrancar por cá, já deverá estar no mercado a empresa alemão Gorillas, que na rede social LinkedIn tem estado a recrutar pessoal pessoas para Portugal.

"Com a chegada da pandemia, muitas pessoas descobriram a conveniência de receber as suas mercadorias em casa, de forma mais rápida e fácil, e acreditamos que esta tendência irá manter-se após o levantamento das restrições. Por isso, queremos tirar o máximo proveito da nossa experiência na gestão de operações de entrega de alimentos, da tecnologia e da base de parceiros já criada para continuar a inovar os nossos serviços, como é o caso do Bolt Market", assinala, em comunicado, o responsável pela Bolt Food em Portugal, David Ferreira da Silva.

A Bolt está em Portugal desde janeiro de 2018. No início, chamava-se Taxify e apenas transportava passageiros em veículos descaracterizados. Ao longo de três anos e meio, foram lançados os serviços de partilha de trotinetas e bicicletas partilhadas - em Lisboa, Braga, Setúbal e Coimbra - e ainda a opção de entrega de refeições, circunscrita, para já, ao município de Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de