mobilidade

Bosch contrata mais 500 pessoas em Portugal nos próximos três anos

dinheiro vivo_made in portugal_episodio 4_bosch portugal_thumbnail 2

Multinacional alemã assina protocolos com as universidades do Porto e do Minho para cidades inteligentes e mobilidade.

Atualmente com cerca de 5800 pessoas em Portugal, a Bosch prepara-se para contratar pelo menos mais 500 trabalhadores nos próximos três anos para as unidades de Braga – dedicada à área da mobilidade – e de Ovar – dedicada aos sistemas de segurança. No total, serão investidos 52 milhões de euros, graças às parcerias com as universidades do Porto e do Minho.

A parceria com a universidade do Minho vale 35 milhões de euros e destina-se à unidade de Braga, que cria soluções para a área da mobilidade. Esta fábrica terá o projeto “Sensible Car”, que servirá para desenvolver tecnologias para que o carro possa detetar o ambiente em redor do veículo e tomar decisões com base na inteligência artificial e sensores. Para esta unidade serão contratadas 300 pessoas, adiantou Carlos Ribas, admistrador da Bosch Portugal, em entrevista publicada esta quinta-feira pelo Jornal de Negócios.

Com a universidade do Porto, o acordo vale 17 milhões de euros e está em causa o projeto “Safe Cities”, que permitirá desenvolver um ecossistema de IoT (Intenet das Coisas) para aumentar a segurança das cidades. Para esta unidade serão contratadas 200 pessoas.

A unidade de Braga poderá ainda receber mais dois projetos de investigação e desenvolvimento caso estes serão viabilizados pelo programa Portugal 2020. Se isso ocorrer, o investimento total poderá atingir cerca de 110 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

O ministro das Finanças, Mário Centeno, intervém durante a  conferência "Para onde vai a Europa?", na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, 22 de março de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Próximo governo vai carregar mais 8 mil milhões em dívida face ao previsto

Motoristas de matérias perigosas em greve concentrados na Companhia Logística de Combustiveis - CLC.
Fotografia: Paulo Spranger / Global Imagens

Combustíveis. Sindicato conseguiu mais 200 sócios com greve

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Bosch contrata mais 500 pessoas em Portugal nos próximos três anos