Indústria 4.0

Bosch e a indústria 4.0 – os robots são os melhores amigos dos humanos

A carregar player...

Inovações da empresa alemã vão chegar à fábrica de Braga durante este ano

É uma das primeiras coisas que vemos assim que entramos na fábrica de Feurbach, em plena zona de Estugarda: um robot, o APAS, ajuda a colocar vários compartimentos no seu respetivo lugar, depois de serem devidamente tratados. Mas o APAS não monopoliza o circuito de trabalho desta unidade da Bosch. É um parceiro dos 3 190 trabalhadores e símbolo da indústria 4.0, em que as pessoas têm um papel central.

Este robot também distingue-se pela sua sensibilidade. Quando sente que uma pessoa está demasiado próxima, um raio de 15 a 20 cm, suspende imediatamente a tarefa. O APAS é reconhecido pela associação de seguradoras como seguro para trabalhar diretamente com os colaboradores, que, assim, não têm de estar a fazer tarefas perigosas ou repetitivas.

Mas este não é o único exemplo da indústria 4.0, onde tudo está conectado. Por isso é que as máquinas da fábrica de Feurbach têm um leitor de código de barras, que é bastante útil para sua manutenção, que fica agendada. Se houver algum problema, o tempo de paragem da máquina é praticamente reduzido a metade, de 21 para 11 minutos, e a produtividade cresce 2%.

Amberg. Esta fábrica produz um controlador por segundo

O terceiro destaque desta fábrica está no active cockpit. Este painel vai permitir reduzir, em 10 vezes, o tempo passado em tarefas administrativas, de 380 para 34 horas por mês. O equipamento, que vai ser instalado na fábrica da Bosch de Braga, em Portugal, avalia diariamente o desempenho dos equipamentos, medindo a sua produtividade e consumos energéticos, só para dar dois exemplos.

Leia mais sobre a Indústria 4.0

A Bosch é uma das empresas que integra os grupos de trabalho da indústria 4.0, lançados oficialmente pelo Governo em abril e que deverão apresentar, em meados deste ano, medidas concretas para a quarta revolução industrial.

Jornalista em Estugarda a convite da Bosch Portugal

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
Bosch e a indústria 4.0 – os robots são os melhores amigos dos humanos