preço do petróleo

BP perde 517 milhões de euros devido à volatilidade do preço do petróleo

Fotografia: Luke MacGregor/REUTERS
Fotografia: Luke MacGregor/REUTERS

BP informou hoje que registou perdas de 517 milhões de euros no primeiro trimestre do ano devido à volatilidade do preço do crude.

A petrolífera BP informou hoje que registou perdas de 517 milhões de euros (583 milhões de dólares) no primeiro trimestre do ano devido à volatilidade do preço do crude.

Em comunicado enviado hoje à Bolsa de Valores de Londres, a BP assinalou que as perdas contrastam com os 2.307 milhões de euros (2.602 milhões de dólares) obtidos no primeiro trimestre de 2015, quando o preço do barril do petróleo rondava os 54 dólares.

De acordo com a imprensa, o crude cotizou no primeiro trimestre deste ano em torno dos 34 dólares o barril, o que compara com os 44 dólares dos três últimos meses de 2015.

A companhia, que publica os seus resultados em dólares por ser a divisa na qual é cotizado o petróleo, assinalou que no primeiro trimestre de 2016 as perdas antes de impostos foram de 767 milhões de euros (865 milhões de dólares) frente aos 2.020 milhões de euros (2.276 milhões de dólares) de lucros obtidos nos três primeiros meses de 2015.

Os lucros da BP também foram afetados pela crise no setor petrolífero ao faturar 34.771 milhões de euros (39.166 milhões de dólares) no primeiro trimestre de 2016 frente aos 49.932 milhões de euros (56.243 milhões de dólares) no mesmo período do ano passado.

A dívida financeira da empresa a 31 de março passado situava-se nos 3.941 milhões de euros (4.440 milhões de dólares).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Biedronka assegura 68% das vendas; Pingo Doce 24%

Jerónimo Martins vai impugnar coima de 24 milhões na Polónia

Parque Eólico

EDP Renováveis vende sete parques eólicos à Finerge em Espanha

Luís Máximo dos Santos é presidente do Fundo de Resolução.

Fundo de Resolução diz que comprador da GNB tinha a proposta “mais atrativa”

BP perde 517 milhões de euros devido à volatilidade do preço do petróleo