Caça-erros de Braga ajuda empresas a poupar na luz

Yet nasceu a partir do grupo Primavera, em 2009, e conta com 18 trabalhadores. Crescimento em Espanha é o foco nos próximos meses

Desde 2009 que a Yet (Your Electronic Transactions) ajuda as empresas a passarem as contas do papel para o digital. As soluções de faturação eletrónica têm sido, até agora, a principal fonte de receitas para a tecnológica baseada em Braga. Nos últimos meses, no entanto, o negócio liderado por Eugénio Veiga entrou numa nova vertente: aprendeu a detetar erros nas faturas da eletricidade para empresas, que podem valer a poupança de vários milhares de euros por mês.

Designada de Wat, a solução para as contas da luz foi desenvolvida em conjunto com a consultora portuguesa E4S e serve para municípios, cadeias de retalho, seguradoras e banca. Os dados são apurados através da informação dos contadores, não sendo necessário instalar qualquer dispositivo físico.

"Trabalhamos com clientes que têm diversas instalações físicas, cada uma delas com um contrato associado e que têm diferentes condições. Confrontamos, para cada um dos pontos de fornecimento, o que está a ser faturado com as condições contratadas, além de identificarmos eventuais disparidades", explica Eugénio Veiga ao Dinheiro Vivo.

Após a verificação, as empresas podem usar os dados para confrontar os comercializadores e dizer-lhes que a fatura está errada.

Apresentar um preço da fatura diferente do contratado é um dos erros mais detetados e pode inflacionar em até 5% o valor pago no final do mês. Os problemas surgem porque há cada vez mais complexidade nos acordos entre empresas e comercializadores: instalação, nível de tensão, ciclo, tarifas horárias, potências contratadas e tarifas de acesso às redes são fatores que influenciam as contas.

"Nos últimos 12 meses, num só cliente com 150 contratos, detetámos diferenças de 40 mil euros", exemplifica Eugénio Veiga.

Para desenvolver a nova ferramenta, a empresa contou com a ajuda da consultora E4S, de Valongo do Vouga. "A plataforma também otimiza o tarifário dos contratos, verifica se há parcelas duplicadas e pode lançar uma notificação sempre que os consumos estiverem 10% acima dos padrões", acrescenta Flávio Lé, da E4S.

Enquanto a plataforma das contas da luz ganha energia, a Yet continua a angariar clientes graças ao sistema EDI. A solução de faturação eletrónica e intercâmbio eletrónico de dados serve para todo o tipo de documentos, para o setor público e privado. O mercado está a crescer porque "tudo o que forem fornecimentos ao Estado têm de ser faturados obrigatoriamente, ao abrigo do Código de Contratação Pública", explica Eugénio Veiga.

Na área da faturação existe ainda o sistema de captura de documentos, designado de SDC. "Há uma franja de fornecedores para os quais torna-se difícil justificar a implementação de um sistema EDI para duas ou três faturas por ano por 100 euros. A SDC surge como forma de transformar as faturas em papel e transformá-las em dados estruturados como se fosse uma fatura rececionada no sistema EDI."

Atualmente com uma equipa de 18 pessoas, a Yet vai contratar mais dois elementos até ao final deste ano. Em paralelo, pretende crescer no mercado espanhol, onde está a procurar novos clientes e novas oportunidades de negócio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de