Inovação

Cadeirão com música ganha Prémio Indústrias Criativas

Prémio Nacional Indústrias Criativas já vai na sua 10ª edição. Fotografia: DR
Prémio Nacional Indústrias Criativas já vai na sua 10ª edição. Fotografia: DR

O vencedor vai representar Portugal na maior competição internacional de indústrias criativas, Creative Business Cup, em Copenhaga

A Horizon 47, que criou um cadeirão com sistema de som incorporado, é o grande vendedor da 10ª edição do Prémio Nacional Indústrias Criativas. Uma parceria da Super Bock e de Serralves que, este ano, premiou, ainda, a Guava, marca de calçado 100% portuguesa e tecnológica, e a Quarteto Contratempus, que criou dispositivos para tornar as artes de palco mais interativas, com o segundo e terceiro lugares, respetivamente.

O vencedor, que ganhou um prémio pecuniário de 15 mil euros, vai representar Portugal, já em novembro, na maior competição internacional de indústrias criativas, o Creative Business Cup em Copenhaga, na Dinamarca. O projeto, que concorreu na categoria Arquitetura e Artes Visuais, permitiu a criação de uma peça de mobiliário inovadora e tecnológica, um cadeirão que incorpora, de forma invisível, um sistema de som para que o utilizador possa usufruir de uma experiência completamente diferenciadora e otimizada à sua medida.

Conheça aqui os projetos finalistas da edição de 2018 do Prémio Nacional Indústrias Criativas

O segundo prémio, no valor de sete mil euros, foi para a Guava Shoes. A marca, totalmente nacional, desenvolvida por Inês Caleiro, concorreu, também, na categoria de Arquitetura e Artes Visuais. Sobressai a geometria e a arquitetura dos saltos altos do seu calçado, com os sapatos a serem feitos à mão, mas aliando o uso de tecnologias com impressão 3D e moldes da indústria automóvel.

O terceiro prémio, no valor de três mil euros, foi para o Quarteto Comtratempus. O projeto, que concorreu na categoria Música e Artes do Espetáculo, potencia o cruzamento entre as artes de palco convencionais e as tecnologias multimédia interativas, através de dispositivos wearable em que a cenografia e o som são manipulados pelos artistas em palco.

A tecnologia, que está já em uso na ópera ‘As sete mulheres de Jeremias Epicentro’, recebeu, ainda, distinção Born from Knowledge (BfK), um prémio promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, através da Agência Nacional de Inovação. Tal como o nome indica, os BfK Awards “celebram o conhecimento científico e tecnológico e respetivo impacto na sociedade”.

A celebrar 10 anos desde o lançamento, o Prémio Nacional Indústrias Criativas Super Bock / Serralves apoiou já mais de 80 projetos “de forma sustentada” de entre as 2156 candidaturas que recebeu. Se nos primeiros anos, predominaram as atividades económicas relacionadas com a prestação de serviços por parte dos projetos candidatos, nas últimas edições “os finalistas têm vindo a apresentar um perfil marcadamente mais tecnológico, com particular incidência para o desenvolvimento de plataformas e aplicações tecnológicas (apps) destinadas às mais diversas finalidades (turismo, indústria musical, alojamento, entre outras)”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Taça Portugal - Benfica vs Sporting

Benfica encaixa 50 milhões. SAD fala em “capacidade acrescida de tesouraria”

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva ,à chegada para a reunião da Comissão Permanente de Concertação Social, em Lisboa, 26 de fevereiro de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo mantém todas as restrições na Grande Lisboa por mais 15 dias

Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

Governo exige que Bélgica retire Alentejo e Algarve de zonas arriscadas

Cadeirão com música ganha Prémio Indústrias Criativas