Carrefour pode mudar de donos. Canadiana Couche-Tard oferece cerca de 20 mil milhões de dólares

A Carrefour - cuja operação foi comprada em Portugal em 2007 pela Sonae por 662 milhões de euros - opera mais de 2.800 supermercados e 703 hipermercados na Europa.

A Couche-Tard, a dona da canadiana Circle K, está a negociar a compra da francesa Carrefour por cerca de 20 mil milhões de dólares, um negócio que irá criar um gigante transatlântico no retalho alimentar, noticiou a Bloomberg. A Couche-Tard já confirmou estar em "discussões exploratórias" com o retalhista francês.

A Carrefour - cuja operação foi comprada em Portugal em 2007 pela Sonae por 662 milhões de euros - opera mais de 2.800 supermercados e 703 hipermercados na Europa, tendo ainda lojas na Argentina e Brasil, dando emprego a cerca de 320 mil trabalhadores.

França, onde a cadeia é o maior empregador privado, representa cerca de metade das vendas do retalhista. Pioneira no formato dos hipermercados, a Carrefour tem vindo a perder terreno para Leclerc e as lojas de discount alemãs em França, com as presenças internacionais na América Latina e China a produzir resultados incertos.

Há dois anos vendeu a 80% da sua operação na China ao retalhista local Sunning.com . Até junho do ano passado tinha uma dívida líquida de 5,2 mil milhões, menos do que os 6 mil milhões de um ano antes. Entre os maiores investidores do retalhista está Bernard Arnault, o chairman multimilionário da LVMH.

A Couche-Tard, que começou nos anos 80 com uma pequena loja nos subúrbios de Montreal, detém hoje uma rede de mais de 9 mil lojas de conveniência na América do Norte, tendo ainda 2700 localizações na Europa até outubro do ano passado.

A companhia opera no Canadá, Estados Unidos e Europa, estando focada mais recentemente nos EUA e na região Ásia Pacífico onde tentou comprar a Caltex Australia, negócio abandonado durante a pandemia.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de