Automóvel

Carros a gasóleo já representam menos de 50% das vendas

(Rui Oliveira / Global Imagens)
(Rui Oliveira / Global Imagens)

Diesel perde cada vez mais peso nos primeiros três meses deste ano. Elétricos já valem mais de 3% do mercado dos novos.

Os carros a gasóleo já valem menos de metade do mercado de veículos ligeiros novos. A quota de mercado destes automóveis ficou abaixo dos 50% nos primeiros três meses deste ano, reforçando a tendência de descida dos Diesel verificada sobretudo desde o ano passado.

Os portugueses compraram um total de 33.026 automóveis a gasóleo entre janeiro e março, o que corresponde a uma quota de mercado de 48,4%, segundo os dados da ACAP – Associação Automóvel de Portugal publicados ontem.

O gasóleo, ainda assim, mantém a liderança das vendas por tipo de energia: os carros a gasolina ficaram com uma quota de mercado de 43,3%, depois de terem sido matriculados 29.546 veículos com esta motorização no primeiro trimestre.

As vendas dos carros novos a gasóleo e a gasolina têm estado cada vez mais próximas nos últimos meses.

Leia mais: Portugueses estão a pôr mais carros a gasóleo à venda

Em janeiro, chegaram mesmo a ser comprados mais automóveis a gasolina do que a gasóleo: 46,6% contra 43,5%. Em fevereiro, a tendência inverteu-se: 50% para o gasóleo face aos 41,9% da gasolina. No último mês, foram 46,2% contra 45,4%, com vantagem para o gasóleo.

Elétricos valem 3%
No final do primeiro trimestre, nenhum dos combustíveis tinha mais de 50% do mercado dos carros novos graças ao crescimento das soluções alternativas, que já representam 8,3% do mercado.

Os híbridos – em que é possível andar com um motor a gasolina ou a gasóleo em conjunto com um conjunto de baterias – são os favoritos dos consumidores nacionais. Este tipo de automóveis já representa 5% de todo o mercado de veículos novos.

Os carros totalmente elétricos também são cada vez mais uma escolha: já representam 3,2% das vendas. Os portugueses adquiriram 2174 veículos sem emissões até março, ou seja, metade das vendas destes automóveis em todo o ano passado.

Os elétricos podem representar uma folga fiscal de até 2500 euros por ano para as empresas, conforme o Dinheiro Vivo escreveu em março.

Renault, Peugeot e Mercedes foram as três marcas mais vendidas no primeiro trimestre em Portugal.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Mário Centeno 
(EPA-EFE/PATRICIA DE MELO MOREIRA)

Lentidão nos reembolsos fazem disparar IRS em plena crise

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos (C), acompanhado pelo ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno e pelo presidente da CP, Nuno Freitas (E), na assinatura do contrato de serviço público entre o Estado e a CP, na Estação do Rossio, em Lisboa, 28 de novembro de 2019. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

CP sem contrato com Estado só tem dinheiro até junho

avião da TAP

PS desafia TAP a corrigir plano de rotas áreas que “lesa interesse nacional”

Carros a gasóleo já representam menos de 50% das vendas