negócios

Volkswagen está interessada em comprar a Tesla. Mas há um problema

Tesla

Depois das possibilidade de Google e Apple entrarem na Tesla, agora é o grupo Volkswagen que pondera a hipótese

O presidente-executivo da Volkswagen, Herbert Diess, está interessado em adquirir uma participação na Tesla, de acordo com a publicação de negócios alemã Manager Magazin, citando fontes dentro companhia. A revista cita um dos executivos: “Diess entraria [na Tesla] de imediato se pudesse”.

O tema não é novo, até porque a Tesla, como jovem empresa no gigante e tradicional mundo da indústria automóvel, teria a ganhar com o poderio económico de outra empresa numa altura onde há muita procura pelos seus modelos e nem sempre liquidez suficiente. Recentemente, falou-se de novo num possível interesse da Apple na Tesla e antes já tinha havido também interesse da Google.

Diess, que é o máximo responsável do grupo que, a par da Renault-Nissan, é o maior construtor de automóveis do mundo (em 2018 o grupo VW vendeu 10,8 mil milhões), acredita que a Volkswagen poderia lucrar com a competência da Tesla nas baterias para carros elétricos e no software – inclusive na área de condução autónoma. No entanto, a empresa alemã não terá dinheiro suficiente para a compra efetiva, terá dito Diess.

A reportagem da revista, indica, ainda assim, que adquirir uma participação poderia ser suficiente para começar o ‘namoro’. Outro obstáculo à posição maioritária na Tesla seria obter o consentimento das famílias proprietárias da Volkswagen, os Piechs e os Porsches.

Um banqueiro próximo da Volkswagen disse que, embora seja verdade que Diess adoraria ter os programadores de software da Tesla, o gestor acredita que é quase impossível justificar o pagamento de 27 mil milhões de dólares para comprar toda a empresa.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EPA/MICHAEL REYNOLDS

Ação climática. Portugal vai ter de gastar mais de um bilião de euros

Quartel da Graça, em Lisboa. (Fotografia: D.R.)

Revive: Sete hoteleiros na corrida para transformar o Quartel da Graça

Thomas Cook era a agência turística mais antiga do mundo. ( EPA/ARMANDO BABANI)

Thomas Cook declarou falência. 600 mil turistas procuram solução

Outros conteúdos GMG
Volkswagen está interessada em comprar a Tesla. Mas há um problema