Cérebro português ajuda Biden a democratizar inteligência artificial

Daniela Braga, líder da startup DefinedCrowd, integra equipa da presidência norte-americana para promover inovação na inteligência artificial e alimentar a prosperidade da economia.

Os Estados Unidos criaram uma equipa para democratizar a inteligência artificial, com 12 elementos. Portugal está representado neste grupo graças a Daniela Braga, líder da startup de inteligência artificial DefinedCrowd. A equipa terá de apresentar uma estratégia nacional para esta tecnologia e dois relatórios em 2022.

A estratégia de democratização da inteligência artificial está a ser definida ao mais alto nível pela presidência de Joe Biden. A atual administração entende que a tecnologia tem impactos no futuro da aprendizagem e nos trabalhadores, na investigação e no desenvolvimento e ainda na competitividade da economia.

"O gabinete nacional de inteligência artificial vai aumentar o acesso a recursos e ferramentas para promover o desenvolvimento e investigação da inteligência artificial, abrindo oportunidades para as mentes brilhantes nos Estados Unidos a procurarem novos avanços na ciência e tecnologia", nota o responsável da Casa Branca para a Ciência e a Tecnologia, Eric Lander, citado em comunicado.

Além de Daniela Braga, a equipa especial é constituída por especialistas das universidades de Nova Iorque, Stanford, Califórnia, Texas, e ainda pessoas ligadas à Google e IBM.

Daniela Braga fundou a DefinedCrowd em 2015. A empresa recorre à inteligência artificial para purificar dados, que depois são usados, por exemplos, em assistentes pessoais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de