CGD consegue cupão "mais baixo de sempre" numa emissão de dívida

Banco público concluiu a emissão de 500 milhões de euros em dívida sustentável. Cupão foi fixado em 0,375%.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) garantiu o cupão "mais baixo de sempre" numa emissão do banco público no mercado de capitais, na operação de colocação de 500 milhões de euros em dívida sustentável.

O cupão da emissão a seis anos ficou fixado em 0,375%. "Esta emissão revela que temos capacidade para inovar na banca portuguesa como pioneiros, numa economia em que a Sustentabilidade é um dos pilares fundamentais para garantir o futuro", afirma Paulo Macedo, presidente executivo da CGD, citado num comunicado divulgado pelo banco esta terça-feira.

"A Caixa Geral de Depósitos realizou hoje uma emissão de dívida sénior preferencial [senior preferred], no montante de 500 milhões de euros, com o prazo de 6 anos, colocada nos mercados internacionais e emitida com um cupão de 0,375%, o que constitui o cupão mais baixo alguma vez conseguido pela Caixa em emissões no mercado de capitais", refere a Caixa no mesmo comunicado.

Salienta que "esta emissão tem a particularidade de ser Sustentável, direcionando os fundos captados para o financiamento de operações de crédito dos seus clientes no domínio ambiental e do desenvolvimento socioeconómico".

"Trata-se da primeira emissão realizada por um banco português com estas características, e é um marco importante na concretização dos compromissos assumidos pela Caixa no domínio do financiamento sustentável, criando valor para os seus clientes e reduzindo o impacto ambiental da sua atividade", adianta.

A Caixa anunciou o lançamento desta emissão de dívida na passada sexta-feira.

Segundo o banco, esta colocação "insere-se no plano de financiamento definido para o cumprimento dos requisitos de MREL (Minimum Requirements for own funds and Eligible Liabilities) fixados pelo Banco de Portugal, conforme decisão do Conselho Único de Resolução".

A Caixa lembra que esta é a segunda colocada nos mercados de dívida internacionais para este fim, depois da emissão de dívida sénior não preferencial realizada em novembro de 2019.

De acordo com o banco, a "concretização desta operação enquadra-se igualmente no processo de autorização junto dos reguladores europeus para o exercício pela CGD da opção de reembolso antecipado da emissão de Additional Tier 1 (AT1) realizada pela Caixa em março de 2017 no âmbito do Plano de Capitalização acordado entre o Estado Português e a DG Comp".

"A obtenção das autorizações necessárias permitirá à CGD uma poupança anual em juros superior a 10%, considerando o diferencial de taxas entre a dívida agora emitida e o cupão do AT1 (10,75%), refletindo o caminho percorrido desde 2016 no reforço da solidez e posição competitiva da Caixa", afirma Paulo Macedo citado no comunicado da Caixa emitido hoje.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de