Coronavírus

Chef Vítor Sobral reforça take away para ‘prestar serviços que ajudem sociedade’

O chef Vítor Sobral
O chef Vítor Sobral

Empregando 120 colaboradores, Chef Sobral pede ao Governo medidas que ajudem a mitigar o impacto do surto de Covid-19 no sector.

O grupo de restauração Quina do Chef Sobral está a reforçar a sua oferta de takeaway em vários dos seus espaços para “continuar a prestar serviços que ajudem a sociedade civil”, justifica o Chef, num momento em que o país enfrenta um surto de Coronavírus. Há já 331 casos confirmados de infecção por Covid-19 em Portugal.

Chef Sobral pede ainda medidas do Governo para o sector que enfrenta quebra de clientela e de receita com o evoluir da pandemia no país. “Quero ajudar a criar soluções, e não contribuir para os problemas. Não quero causar problemas ao Estado nem às famílias que emprego. Quero apenas ferramentas para voltar a fomentar a economia e não deixar cair as minhas equipas”, apela o Chef cujo grupo só em Portugal emprega 120 pessoas.

O grupo, que já fechou serviço de sala em vários dos espaços, mantendo apenas serviço de balcão, “respeitando as devidas distâncias de segurança”, está a reforçar no takeaway.

“O grupo Quina procurou alternativas para minorar o isolamento dos seus clientes – e decidiu reforçar o serviço de ‘takeaway’ em vários dos seus espaços”, diz o chef Vítor Sobral. “Não me faz sentido que um médico, um enfermeiro ou um bombeiro queira encomendar uma refeição para a sua família e que eu não contribua para suprir essa necessidade. Tenho a responsabilidade social de ajudar, prestando um serviço útil a todos. Tenho de continuar a prestar serviços que ajudem a sociedade civil”, acredita o chef, citado em nota de imprensa.

Em Lisboa já são oito os espaços do grupo – entre os restaurantes Tasca da Esquina, Peixaria da Esquina, Talho da Esquina, o corner’no Time Out Market, três padarias (Padaria da Esquina de Campo de Ourique, de Alvalade e do Restelo), e a Oficina da Esquina, a fábrica onde se fazem os pães e bolos da Padaria -, que dão emprego a 120 colaboradores.

Os espaços da Tasca da Esquina e da Peixaria da Esquina trabalham com as plataformas Glovo e No Menu. “As encomendas são entregues à porta da Tasca da Esquina e da Peixaria da Esquina. Nas Padarias da Esquina, mantêm-se as vendas ao balcão – sendo que se farão entregas para encomendas com valores a partir dos 5 euros”, informa ainda o grupo Quina.

Para garantir as condições de segurança na entrega ao domicílio “as plataformas de “takeway” foram contactadas no sentido de se perceber qual o material necessário a implementar – luvas e soluções à base de álcool”, tendo ainda as embalagens “cuidadosamente escolhidas, com selo de segurança, para garantir a protecção e integridade dos pratos pedidos pelos clientes.”

“Todas as equipas de produção do grupo Quina estão a ser formadas e monitorizadas com rigor, pois a segurança é preocupação de todos”, assegura o grupo.

Uma medida que visa ainda garantir a manutenção de postos de trabalho e pagamento a toda a fileira de produção e fornecedores.

“O Grupo Quina preocupa-se com o sustento das suas equipas, e espera que a diminuição de clientes que frequentam os restaurantes não impeça a empresa de garantir o pagamento de salários. A mesma preocupação abrange os fornecedores do grupo, assim como o cumprimento de todos os compromissos bancários e fiscais”, refere em comunicado.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, Pedro Siza Vieira, ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, e Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.  MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salários, crédito, moratórias e rendas. O que vai ajudar famílias e empresas

EPA/Enric Fontcuberta

Mais de 100 mil recibos verdes candidataram-se ao apoio à redução da atividade

A ministra da Saúde, Marta Temido.. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

295 mortos e 11 278 casos confirmados de covid-19 em Portugal

Chef Vítor Sobral reforça take away para ‘prestar serviços que ajudem sociedade’