Coronavírus

China. Adidas encerra lojas, Siemens envia equipamento médico

View of an empty street after Chinese New Year celebrations were cancelled in Beijing, China, 25 January 2020. .  EPA/WU HONG
View of an empty street after Chinese New Year celebrations were cancelled in Beijing, China, 25 January 2020. . EPA/WU HONG

O fabricante de artigos desportivos Adidas encerrou as suas lojas na China devido ao coronavírus e o grupo tecnológico e industrial alemão Siemens enviou equipamento médico para o país.

O presidente executivo da Siemens, Joe Kaeser, afirmou hoje, ao apresentar o balanço do primeiro trimestre do seu atual exercício, que ainda é cedo para saber o impacto que a epidemia pode ter na empresa.

“Nos últimos dias, o novo coronavírus ameaça transformar-se numa pandemia. Não é o momento para especular sobre o impacto da sua propagação na saúde pública e na economia nacional e global. É o momento para agir”, acrescentou Kaeser.

A filial de tecnologia de saúde Siemens Healthineers decidiu, por isso, doar a dois hospitais da cidade de Wuhan dois ‘scanners’ de ultrassom e uma tomografia computadorizada para exames de pulmão.

Por sua vez, a Adidas decidiu encerrar um número significativo de lojas na China e também considerou que é muito cedo para avaliar o impacto da situação sanitária nos seus negócios no país.

A China elevou hoje para 490 mortos e mais de 24.300 infetados o balanço do surto de pneumonia provocado por um novo coronavírus (2019-nCoV) detetado em dezembro passado, em Wuhan, capital da província de Hubei (centro), colocada sob quarentena.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
António Costa e Silva, responsável pelo plano para a economia nacional nos próximos dez anos.
(Leonardo Negrão / Global Imagens)

Plano de Costa Silva. As bases estão lá, falta garantir boa execução

Filipe Santos, dean da Católica Lisbon Business and Economics ( Pedro Rocha / Global Imagens )

Filipe Santos: Risco de austeridade? “Depende de como evoluir a economia”

Filipe Santos, dean da Católica Lisbon Business and Economics ( Pedro Rocha / Global Imagens )Filipe Santos
( Pedro Rocha / Global Imagens )

Filipe Santos: Há um conjunto de empreendedores que vai continuar

China. Adidas encerra lojas, Siemens envia equipamento médico